terça-feira, 24 de junho de 2008

BREVES HISTÓRICOS

Mercado Municipal
Década de 1920
O Mercado Municipal de Uberaba foi inaugurado no dia 2 de agosto de 1924, durante a administração do Agente Executivo Geraldino Rodrigues da Cunha, e tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 1903, em 19 de agosto de1999.
Além das relações tipicamente comerciais destinadas ao consumo da população, sua história é marcada por encontros e conchavos políticos e por acontecimentos culturais e de lazer aos domingos e feriados.

Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Década de 1950

O prédio que hoje abriga a UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro), foi construído no começo do século XX e serviu inicialmente para abrigar a Penitenciária de Uberaba. Sua planta foi assinada pelo arquiteto Luigi Dorça.
No ano de 1954, passou a ser ocupada pela Faculdade de Medicina de Uberaba. A federalização da Faculdade ocorreu no dia 18 de outubro de 1960, pela Lei n.º 9856, assinada pelo Presidente da República, Juscelino Kubitschek, acompanhado do Deputado Federal, Mário de Assunção Palmério.
Em 2005, o complexo educacional, conhecido como FMTM (Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro), ampliou-se, transformando-se, na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Centro Administrativo “Jornalista Ataliba Guaritá"
imagem: Jornal de Uberaba

O edifício em que o Centro Administrativo está instalado atualmente, foi inaugurado em 1962 e serviu, de 1965 a 1974, ao Instituto Marcelino Champagnat, dirigido pelos Irmãos Maristas, que mantinham no local uma Escola de Aplicação com ensino noturno para os alunos do bairro, e um Seminário Maior da Província do Rio de Janeiro. Em 1974, os religiosos encerraram as suas atividades e o prédio foi alugado à Associação Brasileira dos Criadores de Zebu –ABCZ, que manteve funcionando no edifício a Faculdade de Zootecnia, até 1985.
A Prefeitura Municipal de Uberaba adquiriu o prédio e, depois de uma ampla reforma, transferiu para o local o Centro Administrativo da Prefeitura inaugurado no dia 12 de agosto de 2004. Seu nome é uma homenagem ao jornalista uberabense Ataliba Guaritá Neto.

Igreja Santa Rita

1900
A sua construção inicial é atribuída ao Agente de Correios de Uberaba, Cândido Justiniano da Lira Gama, em 1854. O comerciante, Manoel Joaquim Barcelos, ampliou o prédio em 1877. A edificação – que mantém o estilo colonial desde a ampliação - foi incorporada, em 1939, ao Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e, no ano de 1987, transformada em Museu de Arte Sacra.

Igreja de São Domingos
Década de 1930
Foi a primeira Igreja Dominicana fundada no Brasil e teve a sua construção iniciada em 1899, sendo inaugurada, em 01 de outubro de1904.
Seu estilo é neogótico, de acordo com as construções bizantinas. Como a pedra tapiocanga era abundante na região, ela foi largamente usada na edificação e os tijolos foram empregados apenas para definir os vãos, abóbodas e arcos. Apesar de ter sido construída pela Congregação dos Padres Dominicanos, está, desde 2003, sob a administração da Arquidiocese de Uberaba.

Igreja Nossa Senhora da Abadia
Década de 1930
No dia 11 de agosto de 1881, a Câmara Municipal de Uberaba concedeu a licença para o Major Eduardo Formiga, contruir uma Capela dedicada ao culto de Nossa Senhora da Abadia, no Alto da Misericórdia (hoje, bairro Abadia). Um ano depois, em 15 de agosto de 1882, realizou-se a primeira festa em sua homenagem .
A Capela ficou concluída em 1899 e foi elevada à condição de Paróquia no dia 16 de julho de 1921. O número de fiéis foi aumentando e a Santa foi transformada em padroeira da cidade.
Atualmente, durante a primeira quinzena do mês de agosto, comemora-se a tradicional festa de Nossa Senhora da Abadia, com procissões, missas, barraquinhas, parque e leilões.

Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa
imagem: santuariomedalhauberaba.blogspot.com/

O Mosteiro da Imaculada Conceição da Divina Providência e de São José, conhecido como Mosteiro da Medalha Milagrosa, foi fundado, em Uberaba, no ano de 1949. O culto a Nossa Senhora da Medalha Milagrosa foi introduzido pelo Professor Djalma Alvarenga, no ano de 1955. O número de fiéis cresceu e decidiu-se providenciar um local mais amplo. Com isso, foi construído um Santuário com capacidade para 5.000 pessoas que atrai visitantes de todo o país e fez de Uberaba um centro de expansão do culto à Medalha Milagrosa. A festa dedicada à Santa é comemorada no dia 27 de novembro.

Igreja Santa Terezinha

Década de 1950
A primeira capela construída em homenagem a Santa Terezinha foi inaugurada no dia 31 de março de 1929, no bairro do Fabrício. Com a chegada dos Padres Capuchinhos, iniciou-se uma nova Igreja, em 1949, mais ampla e mais espaçosa com características neo-românicas. Passou a funcionar a partir do ano de 1962, sendo que suas obras se encerraram definitivamente em 1966. Em 1965, a Igreja acolheu os restos mortais do Frei Eugênio Maria de Gênova, conhecido como “Padre Mestre”.

Catedral

Década de 1930
A Igreja Santo Antonio e São Sebastião de Uberaba, antiga Matriz da cidade, começou a ser construída em 1827 e foi inaugurada no ano de 1853. Seis anos depois, seu frontispício recebeu duas torres e no seu interior foi construído o altar-mor.
No ano de 1896, as duas torres foram demolidas para a edificação de uma única torre, em estilo neogótico, respeitando os padrões das construções portuguesas do século XVI. Em 1926, ocorreu a transferência da Catedral Metropolitana do Sagrado Coração de Jesus, da Diocese de Uberaba, que se localizava no Alto das Mercês, para a antiga Matriz.

Avenida Presidente Vargas

Década de 1930
No século XIX, o local era conhecido como Largo do Rosário e, em 1900, passou a ser denominado Praça do Rosário. No centro da Avenida, próximo à Rua Artur Machado, havia a Igreja do Rosário, construída pelos escravos, em 1840. Seu estilo arquitetônico era semelhante ao da Igreja Santa Rita. Era comum a realização de festividades religiosas, como as Festas de Nossa Senhora e a coroação dos Reis Congos. Muitas pessoas vinham à cidade na ocasião desses eventos. Ela foi demolida em 1924.
Em 1930, pela portaria municipal nº 70 passou a se chamar Avenida João Pessoa e no Decreto n.º 96, de 1938, teve o nome mudado para Avenida Presidente Vargas.

Praça Dom Eduardo
1938
No ano de 1907, o primeiro Bispo de Uberaba, Dom Eduardo Duarte Silva, instalou a Catedral do Sagrado Coração de Jesus, no Alto das Mercês, frente a uma praça. Até 1911, essa praça era conhecida como Praça das Mercês.
Em homenagem a Dom Eduardo, a praça, onde hoje se situa a Paróquia Santíssimo Sacramento, recebeu o nome atual.

Praça Comendador Quintino
Década de 1930
Praça que abriga uma das escolas mais antigas de Uberaba, o Grupo Brasil e o busto da Mãe Preta. João Quintino Teixeira veio para Uberaba por volta de 1840 e aqui exerceu os cargos de Juiz Municipal, Suplente Delegado de Polícia, Vereador e Deputado Provincial, além de ter sido Coronel Comandante Superior da Guarda Nacional da região de Uberaba e Prata.

Praça Rui Barbosa

1956
É o mais antigo logradouro público de Uberaba e sua origem está relacionada à construção de um chafariz e ao ajardinamento do local, conhecido como Largo.
Também já foi chamado de Largo da Matriz Nova, Largo da Matriz, Praça Afonso Pena (1894 – 1916) e, finalmente, Praça Rui Barbosa.
O local passou por sucessivas reformas ao longo dos anos. Na década de 1920, palmeiras imperiais, cortadas em 1940. No século XIX, paralelepípedos, substituídos por bloquetes, em 1956. A última remodelação ocorreu em 1992.

Praça Henrique Krüger

Década de 1950

Conhecida como Praça do Correio, seu conjunto abriga bancos, árvores, lanchonete, atividades comerciais e o prédio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, tombado pela lei nº 4.554, de 24 setembro de 1990. Seu nome é uma homenagem a Henrique Von Krügger Schroeder, conhecido como o “médico da pobreza”. Ele foi um dos fundadores do Hospital São Luís (atual Pronto-Socorro de Fraturas).

Parque Municipal Mata do Carrinho


imagem: Jornal de Uberaba


Localizado na avenida João XXIII, constitui uma área de 133.000 m², parte das terras de um antigo fazendeiro cujo apelido era Carrinho. O parque é composto por uma mata nativa com mais de 60 espécies: Jequitibás, Cedros, Ipês, Perobas e outras. Possui também áreas para lazer e descanso, quadras de areia, pista para cooper e abriga ainda a Sociedade Orquidófila de Uberaba.

Parque Municipal Mata do Ipê
imagem: www.phothografos.com.br

Parque repleto de vegetação típica do serrado e espécies de mata ciliar. Ocupa uma área aproximada de 35.000 m² e do solo brotam minas de água que formam cascatas e um pequeno lago. No parque há trilhas de pedras tapiocanga, bancos, pontes e animais como gansos e peixes.
*Todos as imagens sem créditos pertencem ao acervo do APU.

2 comentários:

Antonio Pegorer disse...

Muito boa a página. ótimas fotos e de grande valor histórico. Faço uma ressalva sobre a informação de que a Praça Rui Barbosa foi reformada em 1940, quando foram cortadas as palmeiras imperiais. Eu que nasci em Uberaba em 1945 me lembro da praça antiga, com as tais palmeiras. Sugiro verificicar.

Anônimo disse...

O que não seria da história se não fosse as fotos e fatos - Parabéns ao Arquivo Público por manter vivo o passado e o presente de nossas memórias.