sexta-feira, 20 de junho de 2008

EVOLUÇÃO DO BRASÃO DO MUNICÍPIO DE UBERABA

Brasão

Segundo o dicionário, o verbete Brasão significa: 1. insígnia ou distintivo de pessoa ou família nobre, conferidos, em regra por merecimento; escudo de armas. 2. P. ext. Divisa, emblema. 3. Fig. honra, glória. 4. Heráld. conjunto de peças, figuras e ornatos dispostos no campo do escudo ou fora dele, e que representam as armas de uma nação, de um soberano, de uma família, de corporação, cidade, etc. (HOLANDA, 1986, p. 283).

O Brasão de Armas, assim como a bandeira e os selos municipais, é uma figura simbólica, uma insígnia que representa a identidade do município, a sua evolução política, administrativa e econômica, seus costumes, tradições, arte e religião.

Brasão de Uberaba


O Brasão de Uberaba foi criado e desenhado pelo professor, historiador e diretor do Museu de São Paulo, Afonso D’Escragnolle Taunay, a pedido de Olavo Rodrigues da Cunha, em 1928.


Devido ao excesso de reprodução e às modificações de seus elementos, o Brasão perdeu a originalidade. Considerando a necessidade de preservar a integridade do desenho, o Arquivo Público de Uberaba remontou – por meio de pesquisa – a história do emblema, objetivando recompor, na medida do possível, os traços marcantes de sua criação. Além disso, propôs, em 1992, uma modificação, respaldado pelo texto As Armas do Município, de Hildebrando Pontes.


O novo Brasão – que representa um conjunto de símbolos relacionados à história e à geografia de Uberaba – foi desenhado pelo designer gráfico Ronaldo Santos da Silva.


A lei de 1928 foi regulamentada pelo decreto nº 5081, de 31 de dezembro de 1992.

Nenhum comentário: