terça-feira, 8 de julho de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS


Foi um dos três sobreviventes de doze filhos e, em 1835, muda-se de Araxá para Uberaba com sua família.
Era muito popular, pois além de ser proprietário de um estabelecimento comercial do lado direito do Largo da Matriz Nova, hospedava – em sua residência – os fazendeiros que vinham ao povoado.
Exerceu os cargos públicos de agente do correio, juiz municipal suplente, vereador e presidente da Câmara e, ainda: apoiou a construção do Hospital de Misericórdia de Uberaba, organizou os distritos, indicando fiscais para conferir as rendas e designou juizes de paz para São Pedro de Uberabinha e o distrito de Dores do Campo Formoso.
Faleceu, aos setenta e nove anos, em 23 de dezembro de 1887. Foi homenageado pela Câmara Municipal com a nomeação, no Bairro Estados Unidos, da Rua Major Barcelos, que principiava no Largo Santo Rita e findava no Largo da Piedade.
Durante a sua gestão, foram vários os acontecimentos:
· Elaboração e submissão à aprovação da Assembléia Legislativa de Ouro Preto, de um novo Código de Posturas para solucionar o problema da criminalidade.
· Encaminhamento da proposta de municipalização da cobrança de impostos referentes ao trânsito no pedágio no Porto de Ponte Alta, Porto da Espinha e Porto Custódio Antunes, ao Governo Imperial, com o intuito de aumentar a arrecadação de verbas. A proposta foi aprovada, em 1859 e um fiscal e um coletor foram designados para trabalhar no local. Em 1860, no entanto, a Câmara desiste da municipalização devido aos prejuízos aos cofres, acarretados pelos portos.
· Escolha do Dr. Henrique Raymundo Des Genettes, em 1857, para realizar a apuração da prestação de contas da Prefeitura. No mesmo ano, registro dos talões, entregues aos comerciantes da cidade, para a concessão e abertura de suas respectivas casas comerciais.
· Realização do 13º Círculo Literário da cidade.
· Prestação de contas pela Câmara, ao Governo Provincial, sobre: o estado sanitário da cidade, os melhoramentos obtidos na criação do gado “vacuum e cavalar”, a fábrica de tecidos, a criação do bicho da seda, a indústria de mineração, agrícola e fabril, os progressos e melhoramentos da cidade.
· Contagem das cabeças de gado para o recolhimento do imposto junto aos proprietários.
· Apresentação de um projeto de criação de uma nova Província no Triângulo Mineiro, tendo como capital a cidade de Uberaba, em 1858.
· Recebimento de uma circular do Governo Imperial, solicitando informar aos fazendeiros que deveriam pagar as suas despesas, caso requisitassem colonos europeus.
· Instalação de um estabelecimento de caridade, dirigido pelo Frei Eugênio Maria.
· Organização do setor administrativo da Prefeitura por meio do trabalho de uma pessoa, contratada para conduzir os ofícios da Câmara aos seus destinos.
· Impedimento da transferência do Frei Eugênio da cidade, até que fossem concluídos os trabalhos no Hospital da Caridade.
· Realização do calçamento do Largo da Matriz, inauguração do “Colégio da Conceição” e recomendação para o plantio de trigo e algodão, em 1861.


Nenhum comentário: