terça-feira, 26 de agosto de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Nasceu em Portugal, em 1824. Veio para Uberaba para trabalhar no comércio de sal. Em 1851, fundou uma farmácia. Morou na primeira residência da cidade, construída e habitada, anteriormente, por Major Eustáquio. Sobressaiu-se como advogado e suas cartas para o Jornal do Comércio (RJ), do qual foi correspondente efetivo desde 1861, divulgavam fatos da história do município para todo o Brasil.

Elaborou, em 1855, auxiliado por Manoel Terra, o censo da vila de Uberaba, trabalho que serviu de base para o pedido de elevação da vila à cidade (Lei n° 759, de 2 de maio de 1856) e escreveu numerosos e valiosos trabalhos, registrando o histórico da povoação local desde os tempos primitivos. Trabalhou muito pelo Brasil, durante a Guerra do Paraguai e militava no Partido Liberal. Foi também diretor da Escola Normal.
Durante sua gestão:
- a Santa Casa de Misericórdia foi reformada.
- todas ruas da cidade foram nomeadas e as casas numeradas. (1879)
- manteve um observatório meteorológico.
- decretou 15 de agosto como o dia da festa de N. S. D’Abadia, devido a água
milagrosa.
- fundou-se o jornal Correio Uberabense. (1880), instalou-se a Escola Normal e foram
inaugurados a iluminação pública com lampiões e querosene, o Mercado Municipal e as
empresas: A Casa do Chapéu e Fábrica de Tecidos Caçu (1882).

terça-feira, 19 de agosto de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS


Na época de sua gestão, criou-se A Gazeta de Uberaba. Foi membro do senado mineiro e como agente executivo:
- equilibrou a receita e a despesa, organizando o setor administrativo e financeiro da Prefeitura de Uberaba, a partir de um levantamento sobre a quantidade de residências, casas comerciais e atividades agrícolas, pastoris e industriais existentes.
- abriu novas estradas e melhorou a estrada que liga Uberaba a Ribeirão Preto.
- nomeou o vereador João Batista Machado (pai do Artur Machado) como intermediário nos negócios realizados entre os comerciantes de Uberaba e os centros produtores do Rio de Janeiro, Santos e São Paulo, garantindo, com seu nome, credibilidade para o município.
- abriu novas ruas na cidade, pois o crescimento econômico provocara um aumento da população.
- autorizou a realização da tradicional Festa do Divino, proporcionando aos festeiros a possibilidade de percorrerem as moradias, angariando fundos.
- trouxe a Companhia Mojiana para a cidade.
- criou e foi o primeiro diretor da Escola Normal.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

NOSSA SENHORA DA ABADIA

Nas proximidades do Mosteiro dos Bouros (Portugal), durante a invasão dos mouros, por volta de 1140, os frades do Convento de São Benedito abandonaram o local, permanecendo por lá apenas um religioso. A ele juntou-se um fidalgo e ambos viram uma luz projetada nas pedras do vale. Dirigiram-se ao local e descobriram uma imagem da Virgem Maria esculpida em pedra. Ergueram um altar no local e, posteriormente, o arcebispo ordenou a construção de uma Igreja de pedra lavrada, para abrigar a imagem e possibilitar a realização dos ofícios. Aos poucos, cresceu o número de adeptos e uma Abadia (convento dirigido por um Abade) foi construída. A partir disso, a fama da Nossa Senhora da Abadia e de seus milagres espalhou-se por todo o território português.

No século XVIII, uma réplica da imagem chegou ao Brasil, pela mão dos portugueses, no povoado de Moquém, Província de Goiás. Em 1881, a mesma devoção foi trazida a Uberaba pelo Capitão Eduardo José de Alvarenga Formiga e pelo Major Ananias Ferreira Andrade. No mesmo ano, a Câmara Municipal de Uberaba doou o terreno onde edificaram uma Capela em homenagem à Santa. Em 1921, a capela foi ampliada e transformada em paróquia.

Década de 1920


Cópia do projeto de acréscimo - 1941

Em 1987, tornou-se Santuário da Abadia. Popularmente, Nossa Senhora da Abadia, sempre foi conclamada a padroeira da cidade, porém o padroado só foi oficializado em 2007, por meio de declaração do Arcebispo, Aloísio Roque.



terça-feira, 12 de agosto de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS


Nasceu em Belo Horizonte em 1795 e veio para Uberaba em 1820. Exercia a medicina e o direito, além e ser padre. Era um excelente orador e ocupou uma vaga de vereador na 1ª Câmara (1837). Em sua gestão:
- as ruas centrais de Uberaba receberam iluminação de lampiões a querosene, acesos depois das 19 horas por um funcionário da Prefeitura. O primeiro lampião foi instalado em frente ao Paço Municipal (hoje Praça Rui Barbosa).
- a maneira como a população utilizava a água tornou-se uma preocupação e, visando disciplinar o seu consumo, os principais “regos” e nascente foram canalizados (com aroeira), taxas foram cobradas e imóveis construídos sobre vertentes foram desapropriados.
- o Governo Municipal – atendendo a solicitação da Corte – adquiriu um terreno para a construção de uma escola “prática em que se prepara a mocidade em estudos elementares, sobretudo o que entende como a cultura do solo e serviço da lavoura [...]” (Ata, v.2, p.60) e indicou, para elaborar o estatuto da escola e selecionar o conteúdo a ser ministrado, o vereador Henrique Des Genettes. - o Matadouro Municipal foi construído, o relógio da Matriz, instalado e o Hotel do Comércio, inaugurado (1876).

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

CONGRESSO REGIONAL DE EDUCADORES DE UBERABA E TRIÂNGULO MINEIRO

Minicurso
História de Uberaba: o documento histórico como fonte de informação e as novas tecnologias (Blog) como subsídio para a prática educativa

O Arquivo Público de Uberaba dinamiza seu acervo por meio de ações pedagógicas, divulgação e publicação de pesquisas. Assim, pelo segundo ano consecutivo, participou do Congresso de Educadores promovido pela Prefeitura Municipal de Uberaba, oferecendo um minicurso relacionado à história do município.

Durante o acontecimento, os educadores assistiram ao vídeo institucional do APU e receberam informações e exemplos, por meio de apresentação de imagens e explicações orais, relacionados à vinculação da história de Uberaba a marcos históricos mundiais e nacionais.

Mineração, Desemboque e o surgimento de Uberaba

Guerra do Paraguai e os Ofícios expedidos pela Câmara Municipal de Uberaba

A Primeira República e a chegada da Mojiana


A Revolução de 30, a gestão de Guilherme Ferreira e as críticas de Orlando Ferreira (Doca)




A Segunda Guerra, os ex-combatentes uberabenses e a visita de Getúlio Vargas a Uberaba

JK e o Centenário de Uberaba

O regime militar, a censura e a prisão de estudantes uberabenses

Além disso, conheceram o acervo da instituição, tiveram acesso ao blog do Arquivo e foram estimulados a interagir com mais esse canal de comunicação.

O APU agradece a todos os participantes, espera que o conteúdo e a maneira como foi oferecido tenham sido bastante significativos para todos e se coloca à disposição para recebê-los novamente, com suas turmas de alunos ou para pesquisas de interesse próprio.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS


Como agente executivo:
· organiza uma associação destinada a receber colonos imigrantes estabelecidos em Uberaba, atendendo a uma solicitação do Governo Imperial.
· providencia a abertura de novas estradas municipais e provinciais, tendo em vista a implementação das atividades comerciais e o destaque da Câmara à grande quantidade de mascates, percorrendo as propriedades rurais da cidade e a Rua do Commercio.
· determina aos fazendeiros estabelecidos em Uberaba para que cumprissem a decisão do Governo Imperial após a aprovação da lei do ventre-livre, (lei nº 2040, de 30 de setembro de 1871) e estudo da possibilidade de criar uma associação destinada à educação dos filhos de escravos nascidos em Uberaba.
· reaparelha a Casa de Saúde, disponibilizando atendimento à população, devido a uma epidemia de sarampo.
Os produtores rurais uberabenses participaram pela primeira vez da Exposição Nacional de Gado na Corte (Rio de Janeiro), na época em que era o agente.
Continuou sua carreira política, assumindo um cargo de deputado, representando Uberaba.

sábado, 2 de agosto de 2008

BLOGS EDUCACIONAIS

Professores que participaram do Congresso Regional,

conforme prometemos, alguns endereços relacionados a blogs educacionias:

Curso de blog como ferramenta didática - http://www.overmundo.com.br/overblog/curso-de-blog-como-ferramenta-didatica

Blog "blog pedagógico" - http://blog_pedagogico.zip.net/

Blog como ferramentas pedagógicas http://www.ead.sp.senac.br/newsletter/agosto05/destaque/destaque.htm

Blog na sala de aula - http://www.educacaopublica.rj.gov.br/jornal/materia.asp?seq=62

Blog pedagógico premiado - http://vidassecascolbachini.zip.net/

Blogs podem romper barreira da sala de aula - http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/cbn/capital_050406.htm

Tutorial para comentários no blogger - http://docs.google.com/View?docid=ajkfqbkz3mhh_51f2rpg7hp

Webfólio como estratégia de avaliação e aprendizagem - http://www.vivenciapedagogica.com.br/?q=webfolio.html

Colaboração de Fernanda Ramirez, editora do blog Ser-tão Paulistano