terça-feira, 16 de setembro de 2008

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS


Nascido em Congonhas de Sabará em 1825, formou-se professor e veio lecionar em Uberaba. Também foi agrimensor, vereador e deputado mineiro.
Em 1889, ao ser proclamada a República, assume a presidência da Câmara Municipal. Renunciou ao cargo, retornando em seguida. Colaborou com os jornais Gazeta de Uberaba e Correio Mercantil (Rio de Janeiro).
Em janeiro de 1890, o governo do Estado dissolveu a Câmara e criou um Conselho de Intendência, devido à Proclamação da República. Era o período de transição entre monarquia e república e os governantes dos municípios mineiros seriam escolhidos por um conselho de políticos filiados a um partido local. Surgiu assim, o partido União Política, sob a presidência de Wenceslau. Os representantes desse partido formavam o conselho que o aclamaram intendente municipal.
Durante seus mandatos:

- O Instituto Zootécnico de Uberaba foi criado, em 1892.
- Criou uma escola mista municipal no bairro Estados Unidos.
- Angariou verbas para a construção de uma cadeia e de diversas pontes na região.
- Ampliou o Hospital da Misericórdia, com a inauguração do serviço de enfermagem.
- Fundou o “Clube Republicano Quatro de Março”, responsável pela criação do jornal
Gazetinha
- Estabeleceu o Código Municipal da Cidade de Uberaba (1897).

Uberaba foi contemplada com verba do governo estadual para reaparelhamento da Câmara. Em 1891, a Constituição Republicana definiu os sistema de governo e as eleições.
Por volta de 1896, as disputas políticas eram divulgadas pelos vários jornais da cidade: Tribuna do Povo, Cidade de Uberaba, Jornal de Uberaba e O Triângulo Mineiro. Os integrantes dos vários partidos divergiam quanto a cumprir integralmente o que dizia a constituição, ou mudá-la. As campanhas políticas eram marcadas por atentados, ameaças e conflitos. Em 1897, foi criado o Partido Republicano Mineiro, com base nacional. Apesar disso, as diferenças persistiram, interferindo até no funcionamento do Instituto Zootécnico, cujas atividades foram suspensas devido aos confrontos entre professores, direção e alunos.
O ALMANAQUE UBERABENSE de 1911, página 152, noticia o falecimento do Major, aos 85 anos.

Nenhum comentário: