segunda-feira, 17 de agosto de 2009

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - DE 1837 AOS DIAS ATUAIS

O médico Olavo Rodrigues da Cunha foi o mais jovem Agente Executivo de Uberaba, aos 26 anos de idade, e substituiu seu pai, Agente Executivo da gestão anterior.

Entre 1927 e 1928, a cidade vivia uma efervescência de inaugurações, ampliações, fusões de indústrias e outros acontecimentos. Nessa época, surgiram: a Escola de Farmácia e Odontologia, a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Uberaba e o Liceu de Artes e Ofícios; os terrenos necessários à abertura da avenida margeando o Córrego das Lages foram legalmente desapropriados, o escudo do município foi aprovado, as fábricas de tecido Caçu e Uberaba fundem-se, formando a Companhia Fabril do Triângulo Mineiro e uma lei municipal aprova a planta do Bairro São Benedito.

Em 1928, Olavo escreveu um minucioso relatório sobre sua gestão para rebater a propaganda negativa contra sua administração. Durante seu governo: instalou-se a Guarda Municipal, as dívidas com impostos dos contribuintes reconhecidamente pobres foram perdoadas, um prédio escolar foi construído à Rua Padre Zeferino, o Beco da Liberdade (entre a Vigário Silva e a Carlos Rodrigues da Cunha) foi fechado e os terrenos para o prolongamento da rua Segismundo Mendes foram desapropriados, aprovou-se o regulamento sobre a instalação de aparelhos para o fornecimento de gasolina e óleo, liberou-se verba para o Asilo São Vicente, um terreno para a construção do novo quartel do 4° Batalhão foi doado, houve isenção de imposto para a implantação de novas indústrias e concessão de terrenos e favores para estimular a plantação de amoreiras e a criação de bicho da seda, a caravana universitária mineira, que visitava a cidade em propaganda do voto secreto, foi recebida oficialmente e o ensino municipal foi reorganizado.

Faleceu em abril de 1998.

Nenhum comentário: