segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Roda de Conversa com prof. Dr. Carlos Rodrigues Brandão e Aguimar. “Pesquisa e educação: diálogos entre saberes acadêmicos e populares”


Carlos Rodrigues Brandão, Doutor em Ciências Sociais, antropólogo, pesquisador, autor de mais de duas dezenas de livros, entre estudos e reflexões, veio a Uberaba – pela primeira vez – a convite do Arquivo Público de Uberaba para realizar um trabalho sobre Folia de Reis. Depois, ampliou seus contatos na cidade e desenvolveu, por aqui, muitas atividades acadêmicas, incluindo a pró-reitoria da Universidade de Uberaba (UNIUBE).
 Nessa Roda, que contou com a participação de Cíntia Gomide e Marise Diniz, do Arquivo Público e cujo tema era os diálogos de saberes, especificamente o que o saber popular tem a dizer ao saber acadêmico, Brandão iniciou a conversa com a indagação: tudo tem que ser interpretado?
Aguimar José Luiz, artesão convidado para participar do evento, afirmou não gostar de que as pessoas analisem suas obras, pois nem ele mesmo sabe de onde vêm as inspirações, que, muitas vezes, nem quer expor o que sente e que muitas pessoas, ONGs ou empresas lhe propõem parcerias, porém, junto à proposta, ditam-se regras de como se deve criar e isso anula o artista.
Durante a Roda, Carlos apresentou seu novo livro O Caminho da Estrela, uma prosa poética sobre artesãos da Galícia, com poemas em português e em galego.
O acontecimento foi muito importante, pois leva – aqueles que participaram – a repensarem como atuar no âmbito da cultura popular sem anular o artista e interferir na sua criação.

Nenhum comentário: