segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

UBERABA E O PODER EXECUTIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

                Nasceu em Uberaba, em 21 de setembro de 1916, filho de Santos Guido (importante construtor em nossa cidade) e de Adelina Ferreira Guido. Formou-se em Engenharia Civil pela Escola Politécnica (USP), em 1942, e, recém-formado, retornou a Uberaba atuando na empresa Santos Guido e Filhos. Posteriormente, tornou-se professor da Escola de Engenharia do Triangulo Mineiro e da Faculdade de Ciências Econômicas do Triângulo Mineiro. Foi presidente da ACIU, entre 1952 e 1953, e presidente do Jockey Club de Uberaba, de 1955 a 1956.
                Disputou a prefeitura em 1962, mas não foi eleito. Quatro anos depois, teve êxito, tomando posse em 01 de fevereiro de 1967[1]. Em 14 de maio de 1970, renunciou para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados, para a qual eleito com 28.233 votos. Permaneceu no Congresso até 1975, no ano seguinte assumiu a presidência da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA) e, em 1979, retomou suas atividades profissionais, deixando a vida política.
                Faleceu em 14 de novembro de 1988.
Durante sua gestão:
- foram urbanizadas diversas praças, dentre as quais Manoel Terra e Afonso Pena (onde foi construída a concha acústica).
- iniciou-se a obra de cobertura e canalização da avenida Leopoldino de Oliveira.
- casas populares foram construídas nos bairros Tutunas e Estados Unidos.
- o Jardim Induberaba foi inaugurado.
- instalou-se o Código Tributário do Município.
- a obra do estádio “Uberabão”, no princípio, sob a administração do Uberaba Sport, foi municipalizada e o campo, quando inaugurado, em 1972, recebeu o nome de Engenheiro João Guido.



[1] A eleição de 1966 foi realizada sob a vigência do AI-2 (Ato Institucional) que, dentre outras resoluções, implantou o bipartidarismo (ARENA e MDB). Junto a isso, nas eleições majoritárias imperava a proporcionalidade dos votos e, em Uberaba, ocorreu um fato bastante inusitado: três candidatos disputaram a eleição a prefeito, pela ARENA, e Francisco Lopes Velludo, pelo MDB. Velludo obteve 7854 votos, classificando-se em primeiro lugar. Seus votos somados aos dos outros três, totalizaram 16310, mas quem tomou posse foi o segundo colocado, João Guido, da ARENA, já que esse partido havia conseguido o maior número de aprovações e o próprio João totalizara 6830 votos.

Nenhum comentário: