Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

AÇÕES EDUCATIVAS

PROJETO AÇÕES EDUCATIVAS: DIÁLOGOS ENTRE A HISTÓRIA, A EDUCAÇÃO E A CULTURA NA SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA Dentre as ações fundamentais desenvolvidas pela Superintendência de Arquivo Público destaca-se o PROJETO AÇÕES EDUCATIVAS, que tem como objetivos valorizar a história do município e fortalecer o sentimento de identidade de crianças, adolescentes e jovens. O Projeto desenvolve ações que estimulam nos estudantes a curiosidade, o diálogo, a valorização e  o reconhecimento da importância da história de Uberaba, da preservação e das referências históricas,  incentivando o protagonismo dos estudantes. Assim, desenvolve também conteúdos de Educação Patrimonial como: memória, bem cultural, patrimônio. Uma das dinâmicas do projeto consiste na “Visita Monitorada”, composta de dois momentos: acesso à história da instituição por meio da interação com o acervo documental (referências primárias) e exibição dialogada de um filme sobre a história de Uberaba, para que o es

Homenagem à Djalma Santos

Imagem
                   FILHO ILUSTRE (*) João Eurípedes  Sabino. Hoje falo do filho ilustre que adotou Uberaba como sua segunda terra e, devido ao seu amor a ela dedicado, não tenho dúvidas em dizer: muitos de nós uberabenses temos a aprender com ele. De cada três frases sobre Uberaba, uma reflete sempre a sua forte vinculação conosco. Esse é Djalma Santos, o lateral direito da nossa Seleção Brasileira de 1958/1962, o maior do mundo. Dedicando-me fineza de gentleman ouvi a história gloriosa de Djalma. Contou-me sorrindo que na infância sua mãe lhe deu carne de gato para vê-lo curado de uma bronquite. Depois de tantas idas e vindas pelo mundo, a tal bronquite quer voltar. O sonho de pertencer à Força Aérea Brasileira lhe foi frustrado por um acidente na mão direita. Daí surgiu a obstinação por ser o craque imbatível que nunca foi expulso de campo! Perguntei ao Djalma: Qual foi o seu melhor momento na Seleção Brasileira? “Foi o dia em que Vicente Feol

Questões de Nosso Tempo

A INSATISFAÇÃO NAS RUAS - OS MANIFESTANTES AINDA NÃO VIRAM TUDO GUIDO BILHARINHO                    O Brasil foi tomado no mês de junho último por manifestações de insatisfação, protesto e reivindicações de proporções inéditas até então.                    A palavra chave do fenômeno é insatisfação. Insatisfação generalizada contra o estado das coisas no país. Se há (e há) progressos, instalações e condições inimagináveis até mesmo há trinta ou quarenta anos atrás (imagine-se antes!), os desmandos, a incompetência, a desonestidade, o oportunismo, a falta de caráter, a carga tributária, a burocracia, a violência e a insegurança também multiplicaram-se, permeando e afetando o tecido social.                    Os manifestantes que foram às ruas para expor essa legítima insatisfação, além de merecerem todos os elogios, exceto, obviamente, os baderneiros, os vândalos e os meliantes, nem sentiram ainda, pela idade da maioria, a tragédia de um país injusto e engessado.