Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

DIA INTERNACIONAL DE ARQUIVOS

No dia 09 de junho comemora-se o dia internacional dos Arquivos, segundo o “Conselho Internacional de Arquivos”, data escolhida para que essas instituições pudessem divulgar a sua importância junto à administração pública e à sociedade e que ambos reconheçam a relevante função de um Arquivo no que se refere aos seus direitos e preservação documental, como também na divulgação da história. Às Instituições Arquivísticas, a partir de 1990, com a instituição da Lei 8.159/1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados, lhes foram atribuída a missão de administrar a documentação pública e de caráter público. Para que essa administração possa realizar é necessário intervir no ciclo vital dos documentos. Nesse sentido os arquivos começaram a se inserir profundamente na administração pública. Assim, essas instituições passaram a não se limitar somente a recolher, preservar e dar acesso aos documentos custodiados.  Deu-se a elas funções muito mais amplas, com
Imagem
DIA DA IMPRENSA COMEMORADO EM PRIMEIRO DE JUNHO A IMPRENSA E OS PRIMEIROS JORNAIS EDITADOS EM UBERABA Impressora em meados do Século XIX Apesar do papel e das técnicas de impressão terem sido criados na China, por volta do século II, foi na Europa, aproximadamente no século XV, que o processo de impressão desenvolveu-se, graças ao trabalho de vários pioneiros, entre eles o sacristão holandês Laurens Janszoon Coster e o capitalista Johan Fust. Em 1440 o ourives alemão Johannes Guttenberg imprimiu tipograficamente aproximadamente 300 Bíblias provocando uma verdadeira revolução na técnica da impressão. Reutilizando os “tipos móveis” sobre blocos de madeira e posteriormente sobre blocos de chumbo e antimônio gravados em uma tábua, Guttenberg criou as bases da imprensa moderna. Anterior a esta invenção os livros na Europa eram copiados e ilustrados por monges católicos, processo moroso e caríssimo - apenas os muito ricos, membros da corte européia e alguns sacerd

Cultura e História do Meu Bairro levam alunos à Superintendência de Arquivo Público

Imagem
Alunos das escolas participantes do Projeto Cultura a História do Meu Bairro estão em plena atividade e, uma delas, é a visita à sede do Arquivo Público de Uberaba (APU). Em todas as visitas os alunos conhecem o espaço físico do APU, assistem a um breve filme sobre a história de Uberaba e tem contato com alguns documentos sobre a história do bairro a que eles pertencem e da escola.  Esse ano as visitas foram mediadas por Aline Mariscal dos Santos, Cintia Gomide Tosta, João Eurípedes de Araújo e Vinicius Prado de Almeida, da equipe da Superintendência, e para o registro fotográfico estiveram presentes Lilia Coelho e Tamires Barbosa, da equipe do Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social (Iades).  Veja algumas peculiaridades do que aconteceu: Escola Estadual Prof. José Macciotti A atividade foi realizada em uma única manhã com as duas turmas que irão pesquisar o bairro de Lurdes. Eles visitaram os departamentos do APU, viram algumas fotos antigas sobre o bairro

Ações Educativas da Superintendência de Arquivo Público

Imagem
Diálogos entre a história, a educação e a cultura O Projeto Ações Educativas tem como finalidade fortalecer o sentimento de identidade por meio do resgate e apropriação de elementos do legado cultural, reunidos no acervo institucional. Assim, além de divulgar a história local e fomentar a preservação e a pesquisa documental o Projeto Ações Educativas , visa programar ações que fomentam a curiosidade, o diálogo, a valorização e o reconhecimento da importância da preservação, e das referências históricas, incentivando o protagonismo das crianças e jovens, prioritariamente nestes aspectos. De fevereiro a abril de 2013, aproximadamente 460 alunos do ensino fundamental à Universidade, das redes públicas e privadas foram contemplados com o Projeto Ações Educativos na sede da Superintendência . Tendo como parceiros o Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social no “Projeto Cultura e História do Meu Bairro”, a Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães e o Curso de História da U