Postagens

Documentário Poético - Cartografia Material e Imaterial

          O Projeto Cartografia Material e Imaterial de Uberaba aprovado em edital realizado pela Fundação Cultural de Uberaba com recursos da Lei Aldir Blanc, tem como intuito documentar de maneira poética dez patrimônio históricos culturais da cidade de Uberaba, tombados através de decretos.      Inspirado na obra poética de Alberto Caeiro "O Guardador de Rebanhos", o projeto consiste em dez vídeos de aproximadamente cinco minutos cada, lançados separadamente em forma de episódios.            A cada episódio o espectador é convidado a conhecer melhor um novo bem dentre os dez escolhidos para esse projeto, todos considerados e reconhecidos patrimônios históricos e culturais da cidade de Uberaba. O projeto se desenvolve com imagens que registram os bens em situação atual, em uma composição que também se utiliza de fotografias antigas encontradas em acervo, dessa forma cada patrimônio tem sua história contada de um jeito único e afetivo.          O "Projeto Cartografia Ma

Projeto Documentário - Cartografia Material e Imaterial de Uberaba

Imagem
Projeto de Documentário aprovado pela Fundação Cultural de Uberaba com recursos da Lei Aldir Blanc está documentando 10 patrimônios históricos de Uberaba tombados através de decretos. Segundo Kete Árabe, uma das responsáveis pelo projeto, não se trata de um documentário convencional, mas de um documentário poético. O projeto Cartografia Material e Imaterial de Uberaba consiste em 10 documentários curtos de até 5 minutos que ficarão disponíveis na plataforma do Youtube. O patrimônio imaterial será produzido em outra ocasião, pois,  " devido à pandemia, não será apropriado agora, pois não prescindi das manifestações populares", afirma Kete. A consulta aos documentos catalogados pelo  Arquivo Público de Uberaba é um importante apoio para esse trabalho, onde se destaca a Memória, tendo com exemplo os registros do jornal Lavoura. O diferencial do projeto é a acessibilidade e contará com libras e áudio descrição, com objetivo de trazer esse público para o cenário cultural. Kete

Prefeitura mantém calendário popular

Imagem
           Publicado no Porta-Voz do município, a portaria nº 001/20 manteve a eficácia plena do parágrafo 1º - do artigo 6 º da Lei Municipal 12.608, de 20 de outubro de 2011. E ssa legislação consolida o calendário popular, permitindo que a população faça uma reflexão sobre a realidade e a cultura negra no âmbito municipal.             Antes de ser considerado feriado, o dia 13 de Maio era a referência em relação à "libertação dos escravos", graças a um decreto imperial. Contudo, a realidade apontava que a libertação ocorreu depois de lutas e sacrifícios.               A data 20 de novembro refere-se a morte do líder Zumbi, do quilombo dos Palmares, que era uma região situada entre os Estados da Bahia e Pernambuco, que servia de abrigo e resistência da comunidade negra diante das investidas dos fazendeiros escravocratas e do governo da época.          Capa do livro "Onda Negra, Medo Brando", de Célia Maria de Azevedo      O Brasil se tornou local de lu

ARQUIVO PÚBLICO RECEBE DOAÇÃO DE LIVROS DE EVA REIS E DE REIS JUNIOR

Imagem
                 O Arquivo Público de Uberaba enriqueceu o seu acervo com a recente doação de livros, correspondências, fotos, requerimentos e certidões, que pertenceram a Eva Reis e de Reis Junior.                    A doação,  feita por Estevão Bacon, passa agora a compor o conjunto de documentos da Instituição e possibilitará que historiadores, estudantes e comunidade em geral, se debrucem sobre a vida e a produção literária desses importantes personagens históricos de nossa cidade. Documentos doados para o acervo do Arquivo Público de Uberaba

UBERABA 200 ANOS - NO CORAÇÃO DO BRASIL

Imagem
 LANÇAMENTO      http://app.codiub.com.br/drive_root/arquivopublico/Uberaba200AnosNoCoracaodoBrasil/

Dia do Historiador

Imagem
Comemorada no dia 19 de agosto, a data foi instituída por meio da Lei nº 12.130/2009, em homenagem ao nascimento do diplomata e escritor pernambucano Joaquim Nabuco (1849-1910). Joaquim Aurélio Nabuco Araújo nasceu em 19 de agosto de 1849, no Recife. Além de historiador, Nabuco foi diplomata, jornalista e deputado geral pela Província de Pernambuco. Ele fez diversas publicações em livros, revistas e jornais, além de discursos, condenando a escravidão. Destacou-se como grande líder abolicionista no Brasil. Foi membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e foi fundador da cadeira nº 27. Joaquim Nabuco homenageado pela Sociedade Abolicionista "Ave Libertas", 1886.  Acervo Nacional. Gravura 83
Imagem
 Fragmentos Árabes - 3 a Edição     Lançada a terceira edição do livro Fragmentos Árabes . Pela iniciativa, n ovas contribuições e inserções ampliam o interesse pela mais recente investida do jornalista, poeta e historiador. O próprio editor, Guido Bilharinho, que faz nota editorial, escreve sobre nomes femininos que o encantaram pela sonoridade. Doutora em Educação, Sálua Cecin traça importante perfil de seu avô, Calixto Cecílio (Kalil Cecin), nome fundamental nos quadros da imigração libanesa em Uberaba, cuja genealogia ganha novas páginas  com a inserção do ramo de seu primeiro casamento, com Bárbara Name. Conto assinado por Lineu Miziara e que deu título a um de seus livros, O Olhar Árabe, se soma à edição, assim como os poemas Cigarro de Palha e Compras de Caderneta com que o autor homenageia seu pai, Elias Nabut.     O leitor poderá ler a terceira edição do livro  Fragmentos Árabes,  de Jorge Alberto Nabut, acessando o link do blog:  bibliografiasobreuberaba.blogspot.com.br