Postagens

Mostrando postagens de 2015

Câmara Municipal de Uberaba presta homenagem a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Imagem
A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba tem a honra de receber esta Homenagem Especial do Poder Legislativo Municipal. Estendemos o convite a comunidade uberabense para comparecer neste importante momento e saudarmos a trajetória dos 30 anos da instituição, na ênfase de debater sua importância para a memória e a história e para a gestão pública transparente, democrática e eficiente! 

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba lançará Revista sobre o Padre Thomaz de Aquino Prata

Imagem
Não percam o lançamento da Revista Memórias pela  Superintendência do Arquivo Público de Uberaba ! Ela contará a fantástica trajetória de vida do Padre Prata !

Atividades da Superintendência do Arquivo Público na VI Semana de História da UFTM

Imagem
Entre os dias 16 a 19 de novembro, ocorreu com dinamismo e pluralidade de discussões, a VI Semana de História da UFTM que teve como enfoque o tema:  "Fronteiras, Territórios e Identidades: o local e o regional na historiografia".  Na ocasião, os servidores da  Superintendência do Arquivo Público de Uberaba  Cíntia Gomide, Thiago Riccioppo e João Eurípedes Araújo, ministraram o minicurso:  " Conhecendo a documentação da Superintendência do Arquivo Público para realizar a pesquisa" , que ocorreu na própria sede da instituição. O Diretor e historiador do APU João Eurípedes Araújo também integrou a mesa-redonda: "História e Escravidão em Uberaba" e o historiador Thiago Riccioppo, a mesa-redonda: "Trajetórias Políticas Regionais" . Thiago Riccioppo, que além de historiador do APU, também é Gerente Executivo no Museu do Zebu, foi um dos ministrantes do minicurso - " O Museu e seus documentos: testemunhas locais de parte da história da pecuária

Confraternização dos 30 anos da Superintendência do Arquivo Púbico de Uberaba

Imagem
O dia 04 de novembro de 2015 foi marcado pela comemoração dos 30 anos de fundação da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. A ocasião foi prestigiada por munícipes, historiadores, escritores, professores, prefeitos da região, autoridades políticas e religiosas. A abertura do evento ficou a cargo do músico, professor e produtor cultural Alexandre Saad que tocou a música: “Uberaba: Minha Terra, Minha História” que compôs o documentário do qual leva o mesmo nome e foi apoiado pelo Arquivo Público de Uberaba. Na tribuna saudaram sobre o legado do Arquivo Público de Uberaba como entidade que salvaguarda a memória e que respalda o acesso as informações públicas da administração municipal, o prefeito de Uberaba Paulo Piau, o presidente da Câmara Municipal Luiz Dutra e a superintendente do Arquivo Público Marta Zednik de Casanova. O engenheiro e escritor João Eurípedes Sabino discursou com eloquência sobre a importância da Instituição e o papel desempenhado pela atual gestão

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba oferece minicurso na VI Semana de História da UFTM

Imagem
 Como parte integrante dos eventos que irão ocorrer durante a VI Semana de História da UFTM - "Fronteiras, Territórios e Identidades: o local e o regional na historiografia",   a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba irá ministrar por meio de seus servidores o minicurso: " Conhecendo a documentação da Superintendência do Arquivo Público para realizar a pesquisa".  O objetivo do minicurso é fazer com que o aluno conheça a Instituição Arquivística de Uberaba no que se refere à documentação dos arquivos administrativos e arquivos permanentes para subsidiar as pesquisas nas diferentes áreas do conhecimento da história, como também, realizar a visita monitorada com os alunos e equipe da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. Programação: 17/11 - Historiador: João Eurípedes Araújo falará sobre os documentos que existem no Superintendência do Arquivo Público de Uberaba, isto é, apresentará o Guia do Arquivo. 18/11 - Historiad

30 anos da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Imagem
Convidamos aos amigos do blog da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba para a nossa confraternização de 30 anos. COMPAREÇAM!

Servidores da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba participam de Congresso de Arquivologia Internacional

Imagem
Os servidores da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba Edguimar Antônio de Oliveira – Diretor do Departamento de Gestão de Documentos e Arquivo Administrativo e Thiago Riccioppo – historiador da entidade e também Gerente Executivo do Museu do Zebu/ABCZ, participaram do XI Congresso de Arquivologia do MERCOSUL: Arquivos, entre tradição e modernidade, realizado na cidade de São Paulo de 19 a 22 de outubro. "O advento de novas tecnologias e os modernos sistemas de gestão, tanto no setor público quanto no privado, têm suscitado inúmeras discussões em torno dos princípios que dão sustentação à Arquivologia". O evento internacional contou com grandes especialistas do Mercosul, demais países latino-americanos e até mesmo da Europa. Os colaboradores participaram de mesas-redondas, minicursos e puderam conhecer de perto o trabalho desenvolvido pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo - AESP, considerado o mais avançado do País na Gestão e Preservação de Arquivos:

Projetos e Ações

Em construção...

Publicações Digitais

Em construção...

Fale Conosco

ATENDIMENTO À PESQUISA: de Segunda a Sexta, das 8h às 11h e das 13h às17h30. Endereço: Praça Dr. José Pereira Rebouças, 650 (Mogiana) Bairro Boa Vista - CEP 38017270 Uberaba - MG Tel. (34) 3312 4315/33382864 emails: arquivopublico@mednet.com.br arquivouberaba@yahoo.com.br PROCEDIMENTOS PARA REPRODUZIR DOCUMENTOS DO ACERVO Processos, fotografias, mapas e outros, do acervo do APU, não podem ser reproduzidos por meio de xerox. O pesquisador deve registrar o que for do seu interesse por meio de câmera fotográfica, ou requerer - com 2 dias de antecedência - a transcrição do documento, acompanhada da certidão de autenticidade fornecida pelo Arquivo (em caso de textos) ou cópia em mídia eletrônica (no caso de fotografias e determinados documentos digitalizados). Para aqueles que podem ser reproduzidos (publicações e trechos de livros), basta deixar um documento pessoal de identificação no balcão de atendimento. ESCOLAS - PROCEDIMENTOS PARA AGENDAR VISITAS OU

Imagens

Em construção...

Quem Somos

Imagem
HISTÓRICO Desde o ano de 1951 já havia uma preocupação pela criação de um Arquivo Público para resguardar a história em Uberaba. Na época, o vereador Drº José Soares Bilharinho fez a solicitação para aquisição de um prédio destinado a servir de Arquivo Público. O Arquivo Público de Uberaba foi criado em 4 de novembro de 1985, pela Lei Municipal nº 3.656, como autarquia da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. A inauguração oficial aconteceu no dia 22 de fevereiro de 1986. Tornou-se um Departamento, integrante da Fundação Cultural de Uberaba, pela Lei Delegada nº 07 de 16 de dezembro de 2005. Em 18 de junho de 2012 através da Lei nº 11.446/2012, o Arquivo Público foi anexado à estrutura da Secretaria de Administração e transformado em Superintendência de Arquivos. A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba através da Lei Municipal nº 12.206, sancionada no dia 01 de junho de 2015, integrou a estrutura da Secretaria de Governo. A instituição arquivística é um

Guia do Arquivo

Em construção...

Institucional

Imagem
A SUPERINTENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA A instituição arquivística é um local muito importante, que tem por finalidade recolher, custodiar, preservar, divulgar o patrimônio documental e garantir o pleno acesso à informação, suporte para a tomada de decisões governamentais e garantia de direitos individuais e coletivos para o exercício pleno da cidadania. O Arquivo Administrativo e o Arquivo Histórico interagem na gestão documental e constituem, no interior de Minas Gerais, um fato pioneiro e inédito, confirmando um grande avanço e relevância da prática arquivística. Preserva e divulga a memória histórica de Uberaba e Região. Disponibiliza o seu acervo para fomentar a pesquisa, as manifestações culturais e as ações educativas. Preserva o suporte social da memória coletiva e assegura o acesso ao documento e à informação como direito básico da cidadania.   A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba, com a finalidade de promover a gestão e preserva

Artigos e Teses

Nesta área estão disponíveis pesquisas acadêmicas em áreas da ciências humanas defendidas em universidades brasileiras, cujas fontes de estudos versam sobre os assuntos: Uberaba, Triângulo Mineiro e documentação do acervo da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. Título:  Um lugar na cidade: o conjunto Alfredo Freire nas memórias e experiências de trabalhadores, Uberaba MG, 1979-2004  (dissertação – HISTÓRIA) Autora: Edna Maria Chimango dos Santos Fonte: Universidade Federal de Uberlândia - UFU  Ano: 2006 Download do arquivo Título: Chico Xavier, caridade e o mundo de César: um olhar sobre o modo de gestão da assistência social espírita em Uberaba-MG (dissertação – Geografia) Autora: Camila Mendonça Carísio Fonte: Universidade Federal de Uberlândia - UFU Ano: 2008 Download do Arquivo Título: Catira: Música, dança e poesia do mundo rural (Uberaba - Século XX)   (dissertação - HISTÓRIA) Autor:   Wagner Cesar Rédua Fonte:   Universidade Federal de

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba recebe doação de livros publicados recentemente pelo Arquivo Nacional

Imagem
Neste mês a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba recebeu do Arquivo Nacional/ Coordenação de Acesso e Difusão Documental, ( órgão  do Ministério da Justiça), a doação de excelentes livros frutos de pesquisas historiográficas. Os referidos livros são: 1 - CABRAL, Dilma (Org.) Estado e Administração: a construção do Brasil independente (1822-1840). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2015. A obra é decorrente das investigações realizadas pela equipe do programa de pesquisa Memória da Administração Pública Brasileira (Mapa). O trabalho aborda o processo de formação do Estado brasileiro nos seus primórdios a partir da Constituição imperial de 1824, por meio da análise criteriosa dos diversos órgãos que compunham a estrutura administrativa daquela época. O enfoque do estudo esta centrado em entender a destituição de um passado deixado por uma colônia, para a composição de um Estado independente sob a égide da herança da dinastia do Estado  Monárquico  português.

Notícias do Jornal Lavoura e Comércio (Ano 1899) - O caso de uma tourada em Uberaba

Imagem
No Brasil Colonial, em especial no Rio de Janeiro, as touradas passaram a ser promovidas ocasionalmente a partir de meados do século XVII . Eram atividades, comumente dirigidas a cerimônias festivas de datas importantes relacionadas à Monarquia portuguesa. (MELO, 2013, p.2) Contudo, a popularidade dos eventos dessa natureza foi realçada durante a permanência da Corte Portuguesa no Rio de Janeiro entre os anos de 1808 a 1821. Após o processo de Independência, durante um longo período sem noticiar ocorrências dos espetáculos conhecidos como “corridas de touros”, apenas algumas apresentações esporádicas foram promovidas na Capital do Império, entre as décadas de 1840 a 1850. Elas se davam em modelos comerciais custeados por empresários que buscavam atender a demanda de um público pagante ávido por este tipo de entretenimento. Arquibancada lotada em uma tourada em Porto Alegre. Autor: Vitor Calegari, 1907 Nesse mesmo contexto, à medida que cresciam a promoção dos espetác

Escritores uberabenses - "O AZUL MENOS O NOME", de Carlos Roberto Lacerda

Imagem
Por Guido Bilharinho, A arte em geral e a poesia em particular (e especialmente) só se configuram por meio de construção de obra que, pautada única e essencialmente pelo objetivo ou finalidade estética, ainda seja, em não menor grau, fundamentada em trabalho, rigor, contenção, elaboração e pesquisa da linguagem, quando não em experimentos e criação de novas linguagens. Não se compadecem, pois, com subjetivismo, inspiração, catarse, voluntarismo, amadorismo e facilitário generalizados e imperantes. São (e devem ser) sempre preocupação visceral e ocupação constante do artista. A obra de Carlos Roberto Lacerda (1947, Pirajuba/Triângulo, distante 96 km . de Uberaba), resulta da conjugação desses requisitos com a elisão, consciente, proposital, dos fatores negativos apontados, inserindo-se, em consequência, no estrito e restrito círculo da arte poética. É poesia. O que é raro, hoje em dia e em qualquer época, independentemente do conceito, avaliação e repercussão social da

Conheça a obra – "Dar nome aos documentos: da teoria à prática", uma publicação do iFHC

Imagem
Dar nome aos documentos: da teoria à prática. São Paulo: iFHC, 2015. Bibliotecas, museus e centros de memória  enfrentam hoje a dificuldade de nomear adequadamente os documentos que precisam descrever e disponibilizar para consulta. Na medida em que os temas abordados evoluem com o tempo, arquivistas e historiadores devem lidar com uma variedade muito grande de linguagens, suportes, técnicas de registro e formatos, sem dispor de repertórios que os auxiliem nessa tarefa. Tal tema, com seus desdobramentos, está presente no livro eletrônico, cujo título é:  Dar nome aos documentos:  da teoria à prática ,  organizado pela curadoria e pela equipe do Acervo da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso - iFHC. O livro traz a edição de palestras e discussões do seminário internacional ocorrido no final de 2013, que reuniu especialistas de áreas diferentes, com a perspectiva de estabelecer uma plataforma de entendimento e aprofundar a discussão sobre a tipologia documental na era dig