Postagens

Mostrando postagens de 2009

UBERABA E O PODER EXECUTIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Engenheiro do Estado, experiente em administração pública. Foi nomeado pelo governador Benedito Valadares e recebeu a posse dos deputados Dr. João Henrique e Guilherme Ferreira. Durante sua gestão: - o aeroporto Santos Dumont foi inaugurado; - Lauro Fontoura ocupou a Secretaria da Agricultura; - Boulanger Pucci inaugurou o Centro Uberabense de Cultura Moderna; - o movimento integralista se intensificou, na cidade;

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
Barracão de barro Lusa Andrade nasceu em Peirópolis e, segundo ela: A gente nasce artesão. A diferença entre o artista e o artesão é que aquele “cria”, enquanto que o artesão “recria”, repete . Foi a primeira presidente da Casa de Artesão, em 1981 e é especialista em cerâmica no barro. No barro a gente faz uma repetição de figuras, até chegar às esculturas e a atividade artesanal também é uma das maneiras das pessoas manterem suas famílias. Realizou, desde 1975, encontros com artesãos de todo o país e fundou a escola de artesanato Barracão de Barro. Já expôs seus trabalhos no Rio de Janeiro, em Brasília, São Paulo, Ribeirão Preto e em outras cidades. Lusa apresenta em seu livro uma coletânea de contribuições teóricas pinçadas de textos importantes, aliadas a sua própria experiência.

Aparecida da Conceição Ferreira (Dona Aparecida)

Imagem
Nasceu em Igarapava, no dia 19 de maio, provavelmente no ano de 1914. Casou-se, em 1934, com Clarimundo Emídio Martins e teve oito filhos: Ivone Martins Evangelista, Ivanda Martins Vieira, Evani Martins Evangelista, Boanésio Aparecido Martins, Cosme Dasmião Martins, Antônio Brás Martins, Rita Aparecida Martins e Maria José Ferreira. Após o casamento, morando na Fazenda Santa Maria, aplicava injeção, fazia partos e mantinha uma escolinha, onde dava aula para os peões e os filhos. Posteriormente, na fazenda Nova Ponte, foi professora do Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL). Em 1956, já em Uberaba, foi convidada a trabalhar na área de isolamento do Hospital das Clínicas, cuidando de pacientes, vítimas da febre amarela. Um ano depois, o hospital começou a receber os penfigosos¹, que ficavam sob seus cuidados. Em 1958, a situação se complicou e as circunstâncias levaram Dona Aparecida a sair do hospital com 12 doentes e instalá-los em sua própria casa. Mais tarde, o diretor da

O Populismo Radiofônico em Uberaba

Imagem
O Rádio sempre foi um meio de comunicação de bastante abrangência e, em Uberaba, não foi diferente! Desde o surgimento da primeira emissora, a PRE-5 (atual, Rádio Sociedade AM), na década de 1930, esse veículo de comunicação sempre noticiou, distraiu e cumpriu seu papel social perante os ouvintes. Consequentemente, os locutores criaram uma proximidade muito grande com os espectadores e, claro, ganhando notoriedade, muitos se tornaram bastante populares e se aventuraram pela política, disputando eleições. Em 1950, o radialista Ataliba Guaritá Neto – o Netinho, que também assinava uma coluna no jornal Lavoura e Comércio – foi o pioneiro, elegendo-se vereador. Oito anos depois, Eurípedes Craide, um jovem narrador esportivo, também chegava ao Legislativo Municipal. Por dois mandatos, esteve na Câmara e foi eleito seis vezes Deputado Estadual. Jesus Manzano, em 1966, foi eleito vereador e teve mandato por diversas legislaturas, Quatro anos depois, Edson Quirino de Souza, o Edinho, (Filh

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
As Raparigas da Rua de Baixo Reynaldo Domingos Ferreira, nascido em Uberaba, é jornalista, advogado, escritor e, entre suas muitas atividades, liderou um grupo de teatro, participou do movimento estudantil, trabalhou nos jornais Estado de SP e Folha de SP e na revista Veja . Mora em Brasília e visita frequentemente o Arquivo Público de Uberaba, onde pesquisa sobre fatos reais para se inspirar e escrever romances. A obra em destaque conta a história de sua infância em Campo Florido, onde seu pai, Trajano, foi aprovado em concurso da Coletoria Estadual. Nessa cidade, havia a Rua de Baixo, com dois prostíbulos e as raparigas eram... tidas como sérias ameaças à mesmice ... das pessoas do local. Na p. 167 há referência a ida da D. Lucília Rosa até sua casa e as questões que surgiram sobre o comunismo, em época de eleições. O livro situa também Uberaba: [...] houve um tempo [...] em que passávamos a ir de forma mais amiúde a Uberaba, também chamada, na época “terra madrasta”, a

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Imagem
Uma equipe do Arquivo Púbico de Uberaba, coordenada pelo pesquisador e responsável pelo acervo fotográfico, João Eurípedes de Araújo, produziu, entre 2006 e 2009, o Catálogo para Estudo da Escravidão em Uberaba (1815 – 1888). O Catálogo – que relaciona cartas de alforria, inventários, certidões de casamento e batismo, contrato de compra e venda, processos criminais e outros documentos, todos referentes à escravidão – foi elaborado exclusivamente a partir de registros que se encontram sob guarda do APU e representa um avanço, uma colaboração preciosa e indispensável para aqueles que se dedicam a esse “encontro do mundo dos vivos com o mundo dos mortos”, e também para aqueles que estudam a temática, buscando a reconstrução da história escravista. Além disso, contribuirá para uma melhor compreensão das relações do passado e do presente, considerando dois importantes acontecimentos: a indicação, no calendário brasileiro, do dia 20 de novembro como “O Dia Nacional da Consciência Negra” e

UBERABA E O PODER EXECUTIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
José Eusébio, pertencente à mesma facção política de Guilherme Ferreira, criou uma escola municipal no Bairro Estados Unidos e durante sua gestão: - o registro da Escola de Farmácia e Odontologia de Uberaba foi cassado. Os alunos, com a perspectiva de serem obrigados a concluir o curso na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, entraram em greve. Apesar dos esforços pessoais de Eusébio, junto ao interventor federal Benedito Valadares, a instituição não foi reaberta; - em 1935, a Santa Casa de Misericórdia de Uberaba, também conhecida como Sanatório Smith, foi solenemente inaugurada; - a Sociedade Rural do Triângulo Mineiro recebeu auxílio financeiro do interventor, adquiriu um terreno para realizar as exposições e conseguiu a aprovação do projeto para a construção do Parque de Exposição.

PESQUISADOR, PROFESSOR, SERVIDOR

Imagem
O Projeto de Lei 7.577/06, de autoria do Senado Federal, com proposição aprovada, institui o dia 8 de julho, como o Dia Nacional do Pesquisador. A data é uma homenagem ao dia em que foi fundada a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em 1948. O dia 15 de outubro é consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila e foi também a data em que Dom Pedro I decretou a criação do Ensino Elementar no Brasil. Cento e vinte anos depois, no ginásio “Caetaninho”, em São Paulo, quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia dedicado ao descanso, à confraternização e à análise das ações no decorrer do ano escolar. Em 1963, o Decreto Federal 52.682 oficializou nacionalmente o feriado escolar. Pesquisas confirmam que são duzentos anos de funcionalismo público e a origem desse serviço está na chegada da Família Real. O Brasil se tornou independente, virou império, república e lá estavam os servidores. O Decreto-Lei 5.936 (1943), de Getúlio Vargas, efetivou a data de 28 de outub

UBERABA - FRANÇA

Imagem
Uberaba-França é um caso antigo e podemos confirmar isso por meio dos registros sobre as primeiras impressões a respeito da cidade e da região, feitos por alguns viajantes franceses ou ligados a França, em passagem por aqui, no decorrer do século XIX. Augustin François César Prouvençal de Saint-Hilaire : nascido em Orleans, veio para o Brasil em 1816, acompanhando uma missão extraordinária. Era naturalista e conhecedor da literatura científica e de viagens. Dentre os vários relatos sobre a Farinha Podre, deixou registrado: “... atravessei um pequeno córrego chamado Uberava Falsa, (...) O arraial é composto de umas trinta casas espalhadas nas duas margens do riacho, e todas, sem exceção, haviam sido recém construídas (1819), sendo que algumas ainda estavam inacabadas, quando por ali passei...”. Sua estada no Brasil resultou na obra Viagem à Província de Goiás . Visconde de Taunay : era filho de franceses e passou por Uberaba, por volta de 1865. De acordo om seus relatos: “...a cida

UBERABA E O PODER EXECUTIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Em 1930, o poder legislativo foi extinto pelo movimento revolucionário da Aliança Liberal – responsável pela chegada de Getúlio Vargas à Presidência da República – e manteve o recesso até 1934. O agente executivo, nomeado prefeito pelo interventor do Estado, exercia funções do executivo e do legislativo. Guilherme de Oliveira Ferreira tomou posse no dia 11 de dezembro de 1930, permanecendo no cargo até 26 de janeiro de 1935. A Constituição de 1934 estabelecia dois poderes municipais: o executivo (prefeito, indicado pelos vereadores, eleitos pelo voto popular) e legislativo (Câmara). Na gestão de Guilherme, destacam-se: - obras: remodelação do mercado, criação de escolas rurais e urbanas, reforma do telhado da Santa Casa, calçamento e asfaltamento de ruas, tratamento de água e esgoto, construção de avenidas e estradas (Uberlândia, Rio do Peixe, Conceição das Alagoas, Delta Peirópolis), fato pelo qual foi homenageado por condutores e motoristas; - ações: contrato para a construção

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
A cidade perdida: anotações sobre o cotidiano – meio ambiente, política e educação. Renato Muniz Barretto de Carvalho é uberabense, escritor, professor universitário e incansável combatente a favor da preservação ecológica. O livro apresenta um conjunto de artigos publicados no Jornal de Uberaba , cuja preocupação central é o meio-ambiente e as condições de vida da cidade. Nas palavras de Renato: “...O homem social, ser coletivo, dividido em classes sociais, ser possuidor de uma história uma geografia próprias (...) segmentos socias, são e devem ser responsabilizados por suas ações e as consequências delas...” Além da questão ambiental, e não desvinculada dela, o autor também apresenta reflexões sobre a política, preservação e memória e a educação. No texto “Uberaba e seus cursos d’água” o escritor afirma que: “...o processo de crescimento e expansão urbana de Uberaba ocasionou a ocupação de importantes manaciais cuja degradação pode comprometer gravemente a qualidade de vida d

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
lero-lero Antônio Carlos de Brito – Cacaso – nasceu em Uberaba, em 1944, porém, ainda criança mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se graduou em Filosofia pela UFRJ e atuou como professor, na PUC/RJ, e como crítico literário. Faleceu em 1987. Foi um grande letrista. Sua música “O dia do juízo”, em parceria com Sueli Costa, ganhou o primeiro lugar no festival da cidade de Lambari/MG e outras letras de sua autoria ainda são interpretadas por grandes cantores brasileiros. A música “Faca a face”, também em parceria com Sueli Costa, foi um grande sucesso da cantora Simone (São as trapaças da sorte/ são as graças da paixão/ para se combinar comigo tem que ter opinião...). A música lero-lero, mesmo nome de um dos seus livros de poemas, foi cantada por Edu Lobo (“Sou brasileiro/ de estatura mediana/ gosto muito de fulana/ mas sicrana é quem me quer/ porque no amor quem perde quase sempre ganha...) Em seus poemas

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - DE 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
O médico Olavo Rodrigues da Cunha foi o mais jovem Agente Executivo de Uberaba, aos 26 anos de idade, e substituiu seu pai, Agente Executivo da gestão anterior. Entre 1927 e 1928, a cidade vivia uma efervescência de inaugurações, ampliações, fusões de indústrias e outros acontecimentos. Nessa época, surgiram: a Escola de Farmácia e Odontologia, a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Uberaba e o Liceu de Artes e Ofícios; os terrenos necessários à abertura da avenida margeando o Córrego das Lages foram legalmente desapropriados, o escudo do município foi aprovado, as fábricas de tecido Caçu e Uberaba fundem-se, formando a Companhia Fabril do Triângulo Mineiro e uma lei municipal aprova a planta do Bairro São Benedito. Em 1928, Olavo escreveu um minucioso relatório sobre sua gestão para rebater a propaganda negativa contra sua administração. Durante seu governo: instalou-se a Guarda Municipal, as dívidas com impostos dos contribuintes reconhecidamente pobres foram perdoadas, um prédio es

CATIRA

Originalmente a Catira nasceu na zona rural onde, após um dia de trabalhos em mutirão, servem-se refeições e bebidas a todos os participantes, num evento animado com danças e batuques. Com o passar do tempo, os meeiros, agregados, empregados e empreiteiros que formavam a população rural foram se transferindo para a zona urbana e, consequentemente, levaram consigo a Catira. Uma das características dessa manifestação cultural é a tradição familiar, pois as crianças aprendem a tocar e a dançar acompanhando os adultos, desde a infância. O principal instrumento é a viola, semelhante ao violão, porém menor, com dez ou doze cordas e de confecção artesanal. Na dança, os componentes ficam sempre um de frente para o outro, os sapateios e as palmas acompanham a batida da viola e um marcador comanda as mudanças de posição. No passado, não só os mutirões, mas também as Festa de Reis, Juninas, ou casamentos eram pretextos para se dançar a Catira e muitos violeiros uberabenses – como Manuelzinho

FOLIA DE REIS - HISTÓRIA E TRADIÇÃO EM UBERABA

Imagem
A tradição das Folias remonta ao nascimento de Cristo, quando Baltazar, Gaspar e Melchior, conhecidos como os Três Reis Magos, ofereceram a Jesus: extrato de mirra, uma planta usada como remédio e muito perfumada; ouro, símbolo da riqueza, e insenso, que expressa o desapego, a humildade e a esperança. O objetivo do cortejo é reproduzir a viagem dos Magos a Belém, ao encontro do Filho de Deus. Geralmente, ele é o resultado de uma promessa, na qual o folião, para obter a graça, se compromete a organizá-lo. Os foliões reunem-se nas vésperas de Natal, rezam, cantam ladainhas e oram diante do presépio. Depois de abençoada a bandeira, iniciam a peregrinação que dura até o dia 06 de janeiro, dia de Reis. Para saber mais, visite o Arquivo Público de Uberaba e pesquise nos “Cadernos de Folclore” ano I, janeiro de 1993, uma publicação do APU.

Agosto - mês do Folclore

Imagem
Moçambique"Camisa verde e branco" (latas na canela: gumga) Congada "Batalhão do Norte" Moçambique e Congos – História e Tradição em Uberaba Essas manifestações folclóricas são identificadas em etapas: Reinado, na qual acontece o Cortejo Real, do Rei e da Rainha, festeiros do ano; o Fitão e a Missa em Ação de Graças na qual são sorteados os novos Reis. O agrupamento de congadeiros, moçambiqueiros ou vilões em torno das bandeiras dos Santos Padroeiros é chamado de Terno ou Guarda, formado por soldados, oficiais e dançadores. Os ternos Moçambique e Congo se diferem pelas vestimentas, pelos instrumentos e pela caracterização. A Congada – que mostra uma admiração pela República – segue o ritmo do Congo e o estilo de Quartel, em homenagem a Marechal Deodoro da Fonseca. Em Uberaba, destaca-se o terno do Senhor Sebastião Mapuaba. O Moçambique é uma dança sapateada e

Arquivo em Revista

Imagem
Artigo do APU, "A ação educativa do Arquivo Público de Uberaba: um relato de experiências" foi publicado na revista Registro , periódico editado pelo Arquivo Público Municipal de Indaiatuba/SP. O texto discorre sobre as ações pedagógicas que visam a formação do cidadão comprometido com a preservação histórica, arquitetônica e cultural. O APU envolve a comunidade, principalmente estudantes, nessas ações e incentiva a pesquisa, usando como fonte o acervo da instituição. Além disso, estimula a ampliação do conhecimento e do próprio acervo, tornando os documentos conhecidos e de domínio público.

O TRANSPORTE COLETIVO EM UBERABA

Imagem
Essa modalidade de transporte, em Uberaba, teve início no começo da década de 1940 e foi consolidada com a inauguração da primeira Estação Rodoviária, em 1945, na Praça da Bandeira (atual Praça Doutor Jorge Frange), no bairro São Benedito. Os pioneiros do transporte coletivo municipal foram os empresários Agesípolis Duarte Villela, por meio da empresa Rex, e Manoel Alcalá, cuja empresa tinha o seu nome, que já atuavam no transporte coletivo intermunicipal. No ínicio da década de 1950, Osvaldo Ribeiro do Nascimento, popularmente chamado de Espeto, comprou a firma de Alcalá que passou a se chamar Empresa de Tranportes Líder. Na primeira metade da década de 1960, surgiu a Transportes Urbano Limitada (TUL), criada por Francisco Lopes Velludo. Vale ressaltar que cada empresa ficava com determinadas linhas, portanto, nesse período, Uberaba contou com 3 empresas em atividades no transporte urbano. Na segunda metade da década de 1960, a TUL incorporou as empresas Rex e Líder, monopolizou o

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
A História Viva de Uberaba Natural de Itabira, Minas Gerais, o autor, Décio Bragança Silva, é uberabense de coração. Seminarista de formação franciscana, aos 12 anos, já lecionava e é conhecido por sua maneira irreverente de ensinar. Para ele, a verdadeira educação é aquela que vem seguida pela libertação através do amor. Lecionou nos Colégios: Marista Diocesano e Nossa Senhora das Dores, na Faculdade de Ciências e Letras Santo Tomás de Aquino (FISTA) e, hoje, atua na Universidade de Uberaba (UNIUBE). Nesta obra, Décio relembra o projeto “Encontros – O pensamento Vivo de...”, um dos vários da área de extensão da UNIUBE, cujo objetivo era recontar a história de Uberaba por meio das pessoas. “Afinal, é o homem que faz a história”. Na apresentação, Lídia Prata conta que, durante 40 semanas, Décio ouviu algumas das mais expressivas personalidades uberabenses e essas entrevistas – contendo interessantes depoimentos, sequenciados nos itens: infância, família, escola e professores, profis

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Filho de Manoel Rodrigues da Cunha, que pertenceu à primeira Câmara Municipal de Uberaba, ao lado do Capitão Domingos da Silva e Oliveira, irmão de Major Eustáquio. Foi agropecuarista, constituinte estadual (1894), vereador e agente executivo (1927) e um dos fundadores do Clube da Lavoura e Comércio de Uberaba e do Jornal Lavoura e Comércio (1899). Viúvo de D. Mariana, casou-se com Elvira Castro Cunha e teve 13 filhos. Como Agente Executivo, desapropriou o Cine São Luís, posteriormente adquirido por sua família e executou reparos no telhado do Mercado, inaugurado em sua administração. Durante sua gestão, em 1924, foi fundada a Escola Técnica de Comércio José Bonifácio. Em 1925, época em que fraudes eram comuns, a polícia percorria as ruas, amedrontando os eleitores no período da eleição de dois candidatos a vereador. Leopoldino fechou a Câmara em prol da autonomia do município e contra a tirania do Estado, dizendo: Eu não entrego o que é do povo para ninguém . Seus adversários arromb

Férias de julho

Imagem
O bairro rural de Peirópolis localiza-se a 20 Km de Uberaba, às margens da BR 262, sentido Araxá. A primeira atividade do vilarejo foi a extração de calcário. No final da década de 1940, com a descoberta dos fósseis, o local passou a ser bastante visitado por estudantes e interessados em Paleontologia. Em 1992, foi fundado o Museu dos Dinossauros. Além de ser uma referência nacional na área da paleontologia, é um lugar agradável onde se pode passear e descansar, pois oferece pousadas, restaurantes e cachoeiras. Todo o conjunto arquitetônico foi tombado, em 1994, pelo Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (CONPHAU). Peirópolis foi uma indicação de Jaki. Obrigado pela participação! Divulgue e volte sempre ao blog!

Férias de julho: indique pontos turísticos

Imagem
Indicamos 4 pontos a serem visitados em Uberaba e você pode indicar outros que publicaremos no BLOG: Mercado Municipal : fundado em 1924, é centro comercial, lugar de encontros para prosear, aos domingos, comer pastel, apreciar quitutes e doces mineiros. No piso superior, as artesãs trabalham com o tear e pode-se observar todo o processo artesanal, além de outros trabalhos artísticos. Em 1994, foi tombado pelo Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (CONPHAU) Igreja Santa Rita: sua construção iniciou-se em 1854 e terminou em 1874. É o único bem tombado no Triângulo Mineiro, pelo Instituto de Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN), em 1939. Igreja Nossa Senhora da Abadia: foi construída, primeiramente, uma capela, em 1889. No dia 15 de agosto, acontece a festa religosa mais tradicional da cidade. Em 1940, foi construída a torre e nela fica a imagem de N.S. da Abadia. Igreja São Domingos: a construção datada de 1904, teve como base a pedra tapiocanga, ped

LEITURAS INTERESSANTES

Imagem
Lauro Fontoura nasceu em Monte Alegre de Minas em 1903 e faleceu em Uberaba em 1977. Foi jornalista, professor, advogado, desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de MG e prefeito de Uberaba num período transitório (1946-1947). Escreveu o livro de poesias: “Ciclo do amor e da vida” pela editora Rio Grande, sem data. As ilustrações são de Pedro Riccioppo. Uma das poesias: ÚLTIMO POEMA Depois de criar doutrinas e teorias, filosofias e filosofias, eu, depois de ser Platão e Galileu, continuo na mesma, nada tendo, Continuo amarrado ao rochedo, sofrendo a angústia milenar de Prometeu Erguer, ansioso, as mãos às estrelas distantes e vir, depois, com as mãos vazias como dantes... Ter os cinco sentidos para que? Feliz é o que não sente, o que não vê! É melhor decrescer, voltar ao que era. À remotíssima simplicidade, Ao rudimentarismo da monera. Viver em outras idades. Sem lutas, sem arroubos, sem vertigens Entre o ser e o não ser. Viver na inércia da neutralidade, Para nada aspirar,

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Uberabense, nasceu em 1893. Em 1915, formou-se em Direito, em Belo Horizonte. Foi redator e proprietário do jornal Estado de Minas e, por meio dele, desenvolveu campanhas em prol das classes pobres e oprimidas e lutou pela moralidade administrativa. Dirigiu de 1917 a 1918, o Colégio Rio Branco. Viajou para Índia trazendo zebu. Na época existiam dois partidos: os pacholas (oposição) e os araras (PRM). Ausentou-se para assumir a Câmara dos deputados federais. Durante sua gestão: - exonerou funcionários considerados inúteis. - no intuito de organizar o ensino, solicitou o apoio para do Sr. Alceu de Souza Novaes, inspetor escolar e membro do Conselho do Ensino no Estado. - prestou assistência técnica às escolas, elaborou e executou um programa de ensino municipal. - reformou escolas e a Igreja Matriz, objetivando a preservação do patrimônio arquitetônico e do relógio da Matriz - reformulou o salário dos professores, - estabeleceu concurso para nomeações. - idealizou a abertura da grande a

VERA CRUZ - 61 ANOS

Imagem
No dia 19 de junho de 1948, no próspero Bairro São Benedito, era inaugurado o Cine Vera Cruz, empreendimento da Companhia Cinematográfica São Luiz, proprietária dos cines: São Luiz, Metrópole e Royal e presidida, na época, por Orlando Rodrigues da Cunha, A Construção ficou a cargo dos Engenheiros James de Barros e Nicácio Pedro Gonçalves Vidal. O filme, em sistema tecnocolor (alta tecnologia para aqueles tempos), exibido naquela sexta-feira, marco inicial das atividades do Vera Cruz, foi “Festa Brava”, estrelado por Esther Willians e Ricardo Montalban. Na década de 1950, a sala foi a pioneira dos cinemas uberabenses a utilizar o recurso Cinemascope: tela de exibição em tamanho maior e aparelhagem sonora mais potente. Desde 1981, transformado em Cine Teatro Vera Cruz, exibe, em seu palco, peças teatrais, espetáculos de dança e shows com artistas locais e de renome nacional. No final da década de 1990, surgem salas de projeção mais modernas e bem equipadas, instaladas em shoppings ond

Doação de acervo para o APU

Imagem
Postais: acima - Praça Rui Barbosa e Rua Artur Machado Postal: Praça da Estação Ferroviária Início do Calçadão da Rua Artur Machado. A senhora Wilma Rossi, bisneta do imigrante italiano, o comerciante Bernardo Rossi, moradora do Bairro São Benedito doou ao Arquivo postais e um exemplar da Revista "O Cruzeiro" de novembro de 1972, que traz notícias sobre a cidade de Uberaba. O título da matéria é "Futuro diz presente no Triângulo Mineiro" que apresenta fotos coloridas da cidade, obras recém-inauguradas no Municipio, como a Estação Rodoviária, o Estádio Uberabão, Asfaltamento da Av. Fidélis Reis, aumento da capacidade da distribuição de água pelo Codau, e também foto do complexo da antiga Fiube, hoje Uniube Câmpus Aeroporto e da TV Uberaba, que também foi inaugurada em 72.

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Filho de Raymundo Joaquim Bekmann Vieira da Silva e Maria Etelvina Sampaio. Nasceu em 1896 em Fortaleza-CE. Formou-se em Medicina no Rio de Janeiro em 1917 e veio clinicar em Uberaba, morando no Hotel do Comércio. Escreveu no Lavoura e Comércio a seção “Consultório Médico”.Teve quatro filhos, três do primeiro casamento com Maria Carmem Ferreira e um com Maria Junqueira Teixeira. Organizou em seu consultório um posto de vacinação gratuita contra a varíola. Foi também deputado estadual e federal e um dos fundadores da Sociedade de Medicina do Triângulo Mineiro, mantenedora da UFTM, da Sociedade Rural do Triângulo Mineiro e da Academia de Letras do Triângulo Mineiro. Em 1920, é instalado, na cidade, o Orfanato Santo Eduardo. Foi vereador em duas legislaturas e como Agente Executivo: - construiu o Mercado, inaugurado em 1924. - calçou as ruas. - concebeu um arrojado plano de desenvolvimento urbano. - encomendou a Reis Júnior a obra “Retirada da Laguna” que hoje integra o Dicionário das

HISTÓRIA DE VIDA - ESCOLA E. JOÃO PINHEIRO

Imagem
A E.E. João Pinheiro participa do Projeto “Cultivando a cidadania”, parceria do APU com o Instituto Agronelli. Os alunos e os professores estão pesquisando e selecionarão material para a história da escola e do bairro. Foi realizada uma oficina com os alunos da 7ª série (8° ano), e eles escreveram, junto à Professora Kátia Ferreira, de Língua Portuguesa, a autobiografia. Os trabalhos ficaram excelentes. Parabéns a toda equipe da Escola Estadual João Pinheiro: diretora, vice, profª de Geografia, de História e de Língua Portuguesa.

IGREJA SANTA RITA É DEVOLVIDA À COMUNIDADE

Imagem
Iniciou-se a construção da Igreja de Santa Rita, em 1854, pelo agente dos correios, em Uberaba, Cândido Justiniano da Lira Gama, em pagamento a uma promessa de deixar o vício do alcoolismo. A conclusão da obra aconteceu 20 anos depois, quando o templo ganhou os contornos arquitetônicos que mantém atualmente. Por ter sido construída por iniciativa particular, a Igreja ficou abandonada até a chegada da Ordem dos Dominicanos, em Uberaba, no ano de 1881, quando passaram a celebrar seus ofícios litúrgicos, no local. Enquanto isso, esses padres construíram a monumental Igreja de São Domingos concluída em 1904, ocasião em que transferiram os cultos religiosos para a sede definitiva, deixando mais uma vez abandonada a velha igrejinha. Sem utilização, foi se deteriorando. Em 1939, um movimento em defesa da preservação do imóvel, integrado por Gabriel Toti e outros intelectuais, resultou no tombamento, oficializado pelo SPHAN (Hoje IPHAN). No mesmo ano, deu-se início à reforma e a reinauguraçã

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS DE HOJE

Imagem
Nasceu em Goiás, em 29 de setembro de 1855. Ordenou-se sacerdote na França, em 1879. Foi padre, professor, político e jornalista. Lecionou teologia e latim no Seminário de Santa Cruz, entre 1880 a 1889. Em 1881, assumiu a função de Vigário Geral da Diocese de Uberaba e Cônego Honorário da Capela Imperial, no Rio de Janeiro. Foi eleito deputado geral (deputado federal), em 1886, pelo Partido Conservador. No ano de 1887, catequizou índios na região do Araguaia e Tocantins. A primeira gestão se deu em função das quatro vezes em que, como vice-presidente da Câmara, substituiu Silvino Pacheco de Araújo. O segundo cargo foi ocupado devido à renúncia do vereador João Henrique Sampaio, eleito agente executivo nesse período. Em 1917, por iniciativa de José Maria dos Reis, o governo do Estado criou o Aprendizado Agrícola Borges Sampaio. O Cine Politeama foi inaugurado e houve um surto da gripe espanhola no qual muitos morreram. O prédio da Câmara foi demolido em 1918 e, em 1919, fundado o Herd

HISTÓRIAS DE VIDA

Imagem
16 de maio de 2009, segundo Dia Internacional de Histórias de Vida, uma oportunidade para celebrar e promover as histórias de vida, fortalecendo um movimento crítico pela democratização da cultura e pela transformação social. O Dia Internacional é organizado pela Rede Internacional de Museus da Pessoa (Brasil, Canadá, E.U.A e Portugal) e pelo Centre of Digital Storytelling Network (EUA, Canadá, Dinamarca, República Tcheca, Irlanda e Portugal). Para este ano foi escolhido o tema Migração e Refugiados. A Comissão de Direitos Humanos da ONU estima que existem 21 milhões de refugiados atualmente. De acordo com a Organização Mundial de Migração, há 200 milhões de imigrantes internacionais no mundo. No DIA INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DE VIDA, o Jornal da Manhã e o Arquivo Público de Uberaba destacam as histórias de Maria Filipa, Akira e Johannes Kasbergen. Maria Filipa Veríssimo C.N. Simão - Portugal Porque escolhemos o Brasil e porque viemos para Uberaba: Janeiro de 1975, chegamo

UBERABÃO, O MAJESTOSO

Imagem
O Estádio Engenheiro João Guido, ou carinhosamente e popularmente conhecido como Uberabão, foi inaugurado em 10 de Junho de 1972, com toda a pompa e circunstância, tendo como jogo inicial, Seleção Brasileira principal (sem Pelé, que tinha se despedido da seleção, no ano anterior) X Seleção Brasileira olímpica. O resultado foi 2 a 1 para a seleção Brasileira principal. Rivelino fez o primeiro gol, Zé Carlos empatou para a seleção olímpica e Jairzinho deu números finais à partida. O sonho de nossa cidade em possuir um estádio à altura de grandes jogos e espetáculos não se realizou do dia para a noite. Foram 10 anos para essa consolidação, começando por 1962, quando o presidente do Uberaba Sport Clube, Dr. Edgard Rodrigues da Cunha, adquiriu o terreno da antiga Chácara dos Pereiras e deu início à construção do campo esportivo que, em principio, seria destinado ao USC. Por falta de entendimento da diretoria, não se deu prosseguimento à obra. Em 1968, o prefeito João Guido se entusiasmou

UBERABA E O PODER LEGISLATIVO - 1837 AOS DIAS ATUAIS

Imagem
Foi farmacêutico. No período de sua gestão, a rua do Comércio ganhou o nome de Rua Artur Machado e o edifício do Fórum e a agência do Banco do Brasil foram inaugurados (1916). O prédio da Câmara foi demolido (1918) e o atual é o mesmo modelo de 1920. Incumbiu o engenheiro da Câmara Dr. Raul Mesquita de construir uma grande cisterna na Praça Aristides Borges, para fornecer água aos habitantes. Foi substituído por quatro vezes pelo Monsenhor Ignácio e renunciou em 1920, deixando o cargo para o Coronel Manoel terra.

Parceria APU/Agronelli

Imagem
Alunos da E.E. SUPAM Educandário Menino Jesus de Praga E.M. Ester Limírio Brigagão Os alunos visitaram o Arquivo Público e visualizaram o acervo dos bairros sobre os quais irão pesquisar. A segunda etapa é a escrita da história de vida com a equipe do Arquivo indo até às escolas. Os bairros deste ano são: Abadia (entorno da escola SUPAM), Boa Vista (entorno da Escola João Pinheiro e Fidelis Reis), Residencial 2000 (Escola Ester Limírio e Acolhida Marista); Jardim Triângulo (Guadalupe), Mercês (Casa do Menino), Vila Militar (Educandário), Capelinha do Barreiro (Escola José M. Cherém).