Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba completa 32 anos em 04 de novembro

Imagem
                       Foi fundada em 04 de novembro de 1985. Considerado o maior Arquivo do interior de Minas Gerais, onde os documentos históricos e administrativos interagem na gestão documental.          As funções do Arquivo Público são recolher, resguardar, preservar documentos históricos e dos órgãos da Prefeitura, além de receber documentos privados, de interesse público, tendo como objetivo difundi-los e disponibilizá-los aos cidadãos. Há leis que regulamentam o tratamento que deva receber os documentos públicos. A Lei Municipal 10082/2006 definiu a política de Gestão Sistêmica de Documentos e Informações Municipais (GSDIM), que deve ser aplicada pelos órgãos municipais da administração direta e indireta. A coordenação, implantação, gerenciamento e a normatização da GSDIM são de competência da Superintendência do Arquivo Público, vinculada à Secretaria de Governo, com a participação simultânea dos órgãos municipais. São aproximadamente três mil e quinhentas p

Igreja Catedral do Sagrado Coração de Jesus - Uberaba

Imagem
Largo da Matriz em 1890, quando a Igreja tinha duas torres. Acervo: Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. É o mais antigo logradouro público de Uberaba, pois, foi na sua parte inferior que se começou a edificação do primeiro prédio que Uberaba teve. Dele partem as seguintes ruas, a saber, canto inferior direito, a Coronel Manuel Borges; centro, a Artur Machado. Esquerda, a Vigário Silva, lado sul, ao meio, a rua de Santo Antônio. Canto superior direito, a rua Olegário Maciel e superior esquerdo, a rua Tristão de Castro; lado norte, no meio, a rua São Sebastião. É inteiramente calçada a paralelepípedos e com luxuoso jardim à frente da Catedral do Bispado. Nos alinhamentos em diferentes lugares ficam o Paço Municipal, hoje Prefeitura, o Teatro São Luís e custosos prédios particulares. Primitivamente chamava-se ‘Largo’, mais tarde ‘Largo da Matriz Nova’, ‘Largo da Matriz’, praça ‘Afonso Pena’ (1894-1916) e finalmente praça Rui Barbosa." (PONTES, 1970, p.287). Pi

20 de outubro: Dia do Arquivista

Imagem
O  Dia do Arquivista  é comemorado em  20 de Outubro , no Brasil. A data celebra o profissional responsável em cuidar, organizar e arquivas acervos e documentos privados, públicos e/ou pessoais. Atualmente no Brasil, existe o curso de ensino superior em Arquivologia. A Lei nº 6.546, de 4 de Julho de 1978, regulariza e oficializa a profissão de Arquivista e Técnico de Arquivo no país. Outro aspecto importante foi a criação do Conselho Nacional de Arquivos, através do mesmo Decreto Lei. Origem do Dia do Arquivista No dia 20 de Outubro de 1823, o então deputado Pedro de Araújo Lima, que viria a ser conhecido como Marquês de Olinda, apresentou a proposta para a criação do primeiro Arquivo Público do Brasil. Para reforçar ainda mais a significância desta data para os arquivistas, foi coincidentemente no dia 20 de Outubro de 1971 que a Associação dos Arquivistas Brasileiros (AAB) foi inaugurada. Assim, o 20 de Outubro acabou por se tornar mais do que uma simples data para com

Ações Educativas: Jovens estudantes da Escola Estadual Santa Terezinha conhecem a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Imagem
Visitaram a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba nesta terça-feira (17/10),  cerca de cinquenta alunos do ensino fundamental da Escola Estadual Santa Terezinha. A educadora Luzia Rocha palestrou aos estudantes, abordando sobre a importância de um arquivo municipal na salvaguarda de um patrimônio documental que reporta do final do século XVIII a atualidade. Os jovens adquiriram conhecimentos sobre os departamentos, os acervos, o trabalho de gestão, organização, digitalização e preservação dos documentos da instituição.

Veja o que o Código de Posturas de Uberaba de 1867 falava sobre os escravos

Imagem
Escravas de ganho trabalhavam para os seus senhores na venda de alimentos. No caso do Código de Posturas de Uberaba de 1867, a atividade somente era permitida com a devida autorização de seus senhores. Imagem: Rio de Janeiro, segunda metade do século XIX. O Código de Posturas de Uberaba de 1867 impunha penas duríssimas aos escravos na circunscrição administrativa do município. Nos artigos selecionados abaixo do documento, observa-se  mecanismos  para cercear quaisquer acesso mínimo a uma possível "liberdade" individual. Eram meios propostos para controlar as relações de sociabilidades dos cativos que pudessem ameaçar a ordem social escravista.  Atividades simples, como: reuniões de grupos escravos, jogos e até mesmo comércio de gêneros alimentícios sem a devida "autorização", previam-se punições e recolhimentos nas prisões. Documentos como este, apresentam aos nossos olhos, como o imaginário sobre a sociedade brasileira mantinha estratégias de contro

Administrar seus ofícios e o bem comum: o perfil socioeconômico das elites regionais no Sertão da Farinha Podre (1852-1888)

Imagem
O artigo do professor e coordenador do curso de História da UFTM - Flávio Henrique Dias Saldanha, investiga o perfil socioeconômico das elites no Sertão da Farinha Podre, atual Triângulo Mineiro, Minas Gerais. Para tanto, utilizou-se como fontes de pesquisa as atas da Câmara Municipal e os inventários do Arquivo Público da cidade de Uberaba (MG). Tais fontes permitiram, ao menos, elucidar as opções de investimento e a composição da riqueza das elites, bem como o grau de participação destas na formação do Estado imperial. Flávio Henrique Dias Saldanha é Doutor em História pela Unesp/Franca (SP); Coordenador e Professor Adjunto do Departamento de História da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba (MG). Livros publicados: SALDANHA, Flávio H. D. O Império da Ordem: Guarda Nacional, coronéis e burocratas em Minas Gerais na segunda metade do século XIX (1850-1873). São Paulo: UNESP, 2013. SALDANHA, Flávio H. D. Os Oficiais do Povo: a Guarda Nacional em Minas Gerais oit