quarta-feira, 22 de abril de 2015

50 anos de cativeiro em uma breve história de Ricardo, um escravo fugido

Em 13 de maio de 2015 comemora-se 127 anos que foi decretada a abolição da escravatura no Brasil.

Para refletir sobre a escravidão negra na região do Triângulo Mineiro, a Superintendência de Arquivo Público apresenta um anúncio perdido no cotidiano das páginas do Jornal Gazeta de Uberaba, que marca o ano de 1887. Tratava-se de uma recompensa que um proprietário destinava a quem encontrasse seu escravo fugido. Um negro "pardo" de 50 anos, em idade avançada para época, classificado por imagens pejorativas comuns naquele contexto, como: "falta de dentes na frente", "meio calvo", "bastante gago" e "uma ruptura de um lado abaixo do umbigo". 
Anúncio sobre "Escravo Fugido" no Jornal Gazeta de Uberaba, de 1 de fevereiro de 1887 Apud. Catálogo para estudo da Escravidão em Uberaba. Uberaba: APU, p. 157.

Foram séculos de escravização de negros e índios no Brasil, cujo sistema constituiu como um dos pilares da formação histórica e da nacionalidade brasileira. Lembramos que após um ano do referido anúncio, no dia 13 de maio de 1888, os escravos ganhariam definitivamente a liberdade. No ano seguinte, o país se tornaria uma República e Uberaba receberia as linhas férreas da Companhia Mogiana. Eram tempos de grandes transformações, mas que não trouxeram efetivas mudanças para índios, negros, mestiços e pobres!

Há um longo caminho para se conquistar uma sociedade justa e com oportunidades para todos. Contudo, não podemos deixar de parabenizar ao povo brasileiro que construiu e constrói a história desta terra, antes e depois dos portugueses!

Texto: Thiago Riccioppo


Nenhum comentário: