segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Confraternização dos 30 anos da Superintendência do Arquivo Púbico de Uberaba


O dia 04 de novembro de 2015 foi marcado pela comemoração dos 30 anos de fundação da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba. A ocasião foi prestigiada por munícipes, historiadores, escritores, professores, prefeitos da região, autoridades políticas e religiosas.

A abertura do evento ficou a cargo do músico, professor e produtor cultural Alexandre Saad que tocou a música: “Uberaba: Minha Terra, Minha História” que compôs o documentário do qual leva o mesmo nome e foi apoiado pelo Arquivo Público de Uberaba.

Na tribuna saudaram sobre o legado do Arquivo Público de Uberaba como entidade que salvaguarda a memória e que respalda o acesso as informações públicas da administração municipal, o prefeito de Uberaba Paulo Piau, o presidente da Câmara Municipal Luiz Dutra e a superintendente do Arquivo Público Marta Zednik de Casanova. O engenheiro e escritor João Eurípedes Sabino discursou com eloquência sobre a importância da Instituição e o papel desempenhado pela atual gestão municipal no resgate do acervo do Jornal Lavoura e Comércio, que hoje é preservado por esta instituição arquivística. Lembrou também que o acervo foi completamente digitalizado juntamente com outros jornais da região do Triângulo Mineiro, numa parceria com Arquivo Público Mineiro. Trabalho este que resultará na plataforma Hemeroteca Digital.

Foram homenageados pelos estimados serviços prestaram a Instituição, os servidores Luís Antônio Damasceno e Antônio Aparecido Oliveira que se aposentarão em breve.

Texto: Thiago Riccioppo




Nos vídeos, você poderá acompanhar a cobertura de toda a cerimônia dos 30 anos do Arquivo Público de Uberaba:


                    Vídeo 2: 30 anos do Arquivo Público de Uberaba

Breve histórico da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba:

Desde o ano de 1951 já havia uma preocupação pela criação de um Arquivo Público para resguardar a história em Uberaba. Na época, o vereador Drº José Soares Bilharinho fez a solicitação para aquisição de um prédio destinado a servir de Arquivo Público.

O Arquivo Público de Uberaba foi criado em 4 de novembro de 1985, pela Lei Municipal nº 3.656, como autarquia da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. A inauguração oficial aconteceu no dia 22 de fevereiro de 1986.

Tornou-se um Departamento, integrante da Fundação Cultural de Uberaba, pela Lei Delegada nº 07 de 16 de dezembro de 2005.


Em 18 de junho de 2012 através da Lei nº 11.446/2012, o Arquivo Público foi anexado à estrutura da Secretaria de Administração e transformado em Superintendência de Arquivos.

A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba através da Lei Municipal nº 12.206, sancionada no dia 01 de junho de 2015, integrou a estrutura da Secretaria de Governo.


A instituição arquivística é um local muito importante, que tem por finalidade recolher, custodiar, preservar, divulgar o patrimônio documental e garantir o pleno acesso à informação, suporte para a tomada de decisões governamentais e garantia de direitos individuais e coletivos para o exercício pleno da cidadania.

O Arquivo Administrativo e o Arquivo Histórico interagem na gestão documental e constituem, no interior de Minas Gerais, um fato pioneiro e inédito, confirmando um grande avanço e relevância da prática arquivística.

Preserva e divulga a memória histórica de Uberaba e Região. Disponibiliza o seu acervo para fomentar a pesquisa, as manifestações culturais e as ações educativas. Preserva o suporte social da memória coletiva e assegura o acesso ao documento e à informação como direito básico da cidadania.

A Superintendência, com a finalidade de promover a gestão e preservação do patrimônio documental, tem papel relevante nesse processo, transmitindo informações, que servem ao administrador, ao cidadão e ao historiador em prol da divulgação científica, cultural e social, bem como a garantia de direitos individuais e coletivos e o exercício pleno da cidadania.

Adota as recomendações do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ) e encontra-se inscrita no “Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Acervos Arquivísticos - CODEARQ”, sob o código BR MGAPU. Acompanhar as ações do CONARQ significa que a Superintendência segue as diretrizes nacionais, que a coloca em posição privilegiada, já que segue as discussões relacionadas a temas relevantes da arquivística nacional e internacional.



Nenhum comentário: