sexta-feira, 27 de novembro de 2009

LEITURAS INTERESSANTES

As Raparigas da Rua de Baixo





Reynaldo Domingos Ferreira, nascido em Uberaba, é jornalista, advogado, escritor e, entre suas muitas atividades, liderou um grupo de teatro, participou do movimento estudantil, trabalhou nos jornais Estado de SP e Folha de SP e na revista Veja. Mora em Brasília e visita frequentemente o Arquivo Público de Uberaba, onde pesquisa sobre fatos reais para se inspirar e escrever romances.

A obra em destaque conta a história de sua infância em Campo Florido, onde seu pai, Trajano, foi aprovado em concurso da Coletoria Estadual. Nessa cidade, havia a Rua de Baixo, com dois prostíbulos e as raparigas eram... tidas como sérias ameaças à mesmice... das pessoas do local. Na p. 167 há referência a ida da D. Lucília Rosa até sua casa e as questões que surgiram sobre o comunismo, em época de eleições.

O livro situa também Uberaba: [...] houve um tempo [...] em que passávamos a ir de forma mais amiúde a Uberaba, também chamada, na época “terra madrasta”, a cidade, porém, dos meus sonhos, com destaque para o Alto do Fabrício e a Igreja Santa Teresinha, ...simples, pintada de rosa...

Entre as duas cidades, o autor relata fatos e relaciona pessoas que fazem parte da história dessas localidades.


Outras obras do autor, do acervo do APU:

Elegia ao Chapéu (1984)
Dona Bárbara (1986)
A mulher de Lote (2006)
As raparigas da Rua de Baixo II (2008)


Um comentário:

ANUAR J MIZIARA Fº disse...

O livro de Reynaldo, é de grande valor histórico. Os detalhes do cotidiano de Campo Florido da década de 1940, é rico em detalhes.
Ao mesmo tempo, não consegue disfarçar o "horror" que sentia em morar em Campo Florido.
O que deixou nós Campo Floridenses tristes. E seus familiares que ainda vivem aqui, um tanto decepcionados.
Isso nos deixa muito triste. Também faltou conhecimento de época suficiente, quando relata a demolição da igreja da cidade.