terça-feira, 10 de julho de 2018

REVISTAS UBERABA

A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba digitalizou material raro, intitulado Revista Uberaba, que compõe parte importante do seu acervo, sendo: 1 (uma) edição de 1901; 6 (seis) edições de 1904 e 1 (uma) edição de 1905.

Os assuntos abordados nessas revistas são os mais variados: poesias, poemas, sonetos, biografias, obras cômicas (sarcásticas), artigos científicos da época, previsões, ensaios, notas, estudos históricos, crônica, recados. Além disso, há propagandas de livrarias, escritórios, serviços advocatícios e empresas diversas.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Curiosidades - Termo "Pé-Rapado"

"Aquele cara é um joão-ninguém, um pé-rapado!"


No Brasil colônia os endinheirados andavam a cavalo ou em carruagens e os pobres andavam a pés. Assim surgiu o início do termo "pé-rapado".


Pesquisadores defendem que a origem do termo
 "Pé-Rapado", se deu devido ao objeto de nome "limpa-pés", conhecido como SOLEIRA (imagens), que teria serventia para remover o excesso de lama e correlatos dos pés dos fiéis na entrada da igreja, mais tarde adaptado em fazendas e residências.

Como os mais abastados (pessoas de posse) percorriam grandes e médias distâncias a cavalo, não precisavam usá-lo, enquanto os mais pobres por vir caminhando faziam uso do objeto, surgindo assim a expressão "pé-rapado".


Soleira - Figura 1

Soleira - Figura 2

Soleira - Figura 3




quinta-feira, 21 de junho de 2018

DOCUMENTO EM DESTAQUE: O jornal "O Waggon"



O título de um dos mais antigos jornais publicados em Uberaba, "O Waggon", é uma expressão que tanto nos idiomas francês, alemão e inglês se traduz como "O Vagão". A edição número 1 do periódico semanário é datada de 5 de fevereiro de 1884. Ao longo de sua existência foram publicadas 50 edições. Funcionava na Rua Vigário Silva nº 2, onde era dirigido por Manoel Felipe de Souza e José Augusto de Paiva Teixeira.

O título revelava claramente o propósito ao qual serviria o jornal, que era a defesa política para o prolongamento das linhas férreas da Companhia Mogiana até Uberaba que, consequentemente, estenderiam-se aos  municípios do Prata, Monte Alegre até o Estado de Goiás.

Nos trechos iniciais da primeira edição, dizia: "O seu principal intento é curar dos interesses dos referidos municípios e, sobretudo, advogar o traçado da via-férrea Mogiana por Uberaba, Monte Alegre e sul do Goiás".

Observa-se que havia na época uma disputa que cogitava dos trilhos da Mogiana não passar por Uberaba e era essa a insatisfação dos redatores, como narrado no trecho a seguir:

 (...) Jamais pensarmos que a via - férrea Mogiana, tendo por ponto objetivo a capital de Goias, deixasse de procurar Uberaba, uma das mais importantes cidades de Minas, e cujo adiantamento moral e material deve constituir o verdadeiro orgulho de todos os habitantes do Triângulo Mineiro, compreendendo entre o Rio Grande e Paranaíba. Jamais pensarmos que a Companhia Mogiana, a bem de seus próprios interesses, transpusesse o Rio Grande em demanda de outro ponto que não a cidade de Uberaba, cujos elementos de vida e animação lhe asseguram um risonho futuro. Nunca, nunca cogitaremos na possibilidade de um decreto que extraviasse a estrada de um alinha quase reta e de uma zona rica em tudo o que pode interessar a Companhia.

 O acervo do semanário "O Waggon", encontra-se digitalizado a disposição de pesquisadores na sede da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba.




Imagem de capa da primeira edição do jornal "O Waggon". Acervo: Superintendência do Arquivo Público de Uberaba.

Texto: Thiago Riccioppo